Traductor

sábado, 3 de setembro de 2011

Bife à Café

Sé o Porto tem as famosas Francesinhas, já em Lisboa temos o Bife à café, ou Bife à Marrare, com era conhecido antigamente na cidade de Lisboa, assim como ficou a figurar em muitos livros de Culinária. Mais uma vez a origem de um prato popular na cozinha Portuguesa  vem de um emigrante vindo de fora.  António Marrare,  foi um napolitano contratado pelo faustoso marquês de Nisa, como copeiro privativo, em 1775, o italiano cedo se apercebe da magnífica oportunidade que lhe oferecia Lisboa, onde ainda faltavam os botequins de luxo que pela Europa já eram famosos . Despede-se dos Senhores de Nisa e abre, dois  botequins, na qual os lisboetas da mais pura nata acorreu, atraída pelos  detalhes luxuosos, pela pureza dos cafés, pelas bebidas importadas e pela apetitosa cozinha italiana. Foi assim que este senhor criou  o célebre Bife à Marrare.  Inventado e servido por este pioneiro dos restaurantes modernos, logo cairia no gosto dos lisboetas, resistindo até hoje em alguns cardápios de restaurantes, há quase dois séculos. Marrare, familiares e sucessores, continuaram a servir este magnífico bife à Lisboa, até 1866, ano em  que o último botequim dos Marrare se fechou, no seu lugar  nasceu uma sapataria, tirando a Lisboa antiga um marco histórico. Felizmente, salvaram-se os bifes, que desde a muito tempo são conhecidos como bife à café. Não confundir esta receita com algumas que sé denomina “Bife à Café”, mas sim "Bife com molho de café", esta receita segue a receita original.

Ingredientes
Por pessoa:
1 bife alto do pojadouro (200g)
80g de manteiga (ou margarina)
3 colheres (das de sopa) de natas
sal que baste
pimenta preta em grão que baste

Preparação
Numa frigideira de ferro ou aço forte, derrete-se em lume vivo metade da manteiga ou margarina. Quando estiver bem quente, introduz-se o bife e deixa-se alourar de um dos lados. Vira-se o bife sem o picar e aloura-se do outro lado. Esta operação, que deve ser relativamente rápida, tem por fim evitar que o suco da carne saia. Tempera-se com sal grosso e pimenta moída na altura, junta-se a restante manteiga. Reduz-se a chama e deixa-se cozer o bife durante uns minutos, agitando a frigideira. Adicionam-se as natas e deixa-se engrossar o molho, continuando a agitar a frigideirapara que não pegue
Coloca-se o bife num prato aquecido e rega-se com o molho. Serve-se acompanhado com batatas fritas em palitos.

Bom Apetite

3 comentários:

  1. Fico feliz por encontrar aqui esta história, que eu há muito conheço, do bife à café, porque a maioria das pessoas acha que é um bife com molho de natas e café. Até ao pesquisar na net a maior parte das receitas que encontro leva café, há até quem diga que a receita original é com "cevada solúvel"... Esta sua receita é a que eu faço, simples e deliciosa ;) Dina Ruas

    ResponderEliminar