Traductor

domingo, 23 de janeiro de 2011

Carne de porco à Alentejana


O que um pai não faz pelas filhas, pediram carne de porco à alentejana e La fui eu para a cozinha, uma coisa e certa, há muito tempo que não fazia este prato, que é um verdadeiro pitéu. Constitui um dos pratos mais famosos da gastronomia portuguesa, Carne de porco à alentejana ou Carne de porco com amêijoas é um prato típico da culinária de Portuguesa, mais concretamente da região do Alentejo.  O primeiro nome é o mais comum por todo o Portugal e outros países, o segundo a designação usada no próprio Alentejo de onde é originário. É preparado com amêijoas, carne de porco, colorau, ( ou massa de pimentão ) louro, vinho e alho, entre outros temperos. A carne é frita     (a quem corte a carne aos cubos, eu prefiro as tiras pois contrasta melhor com as batatas que são aos cubos), e é servida misturada com as amêijoas já cozidas, o prato final pode ainda ser polvilhado com coentros, e com picles e gomos de limão

Ingredientes
1 kg de carne de porco ( febras ou lombo )
1 kg de amêijoas
1 cebola media
1 tomate bem maduro
1 copo de vinho branco
4 dentes de alhos
3 cravos da índia
3 folhas de louro
1 pitada de coentros em pó
3 colheres (das de chá) de colorau, ou 3 colheres (das de sopa) de massa de pimentão
1 colher ( das de sopa) de salsa picada
1 ramo pequeno de coentros
Banha ou azeite que baste ( eu prefiro o azeite, mas a receita original e com banha )
Sal que baste
Pimenta que baste
Picles e limão para enfeitar
1 malagueta “Piripiri” ( facultativo )

Preparação
Corte a carne e tempere com sal, a pimenta, os alhos esmagados, os cravos da índia, o vinho, as folhas de louro, a pitada de coentros em pó e o colorau ou massa de pimentão. Tape e guarde de um dia para o outro. No dia comece por lavar as amêijoas e deixe em água com sal ,para largar a areia. Entretanto descasque as batatas e corte em cubos e comece a frita-las em óleo bem quente. Numa frigideira frite a carne em azeite, depois de frita junte liquido da marinada e deixe cozer até a carne ficar macia. À parte refogue a cebola e a salsa picada em azeite, quando alourar, junte o tomate triturada, cozinhe durante uns minutos tempere de sal e pirpiri e junte as amêijoas escorridas. Deixe em lume forte até as amêijoas abrirem, junte a carne já preparada e misture e deixe aquecer bem. Deite as batatas já fritas numa travessa, e por cima espalhe a carne com as amêijoas. Espalhe por cima disto os coentros picados e picles, enfeite com gomos de limão

Bom Apetite

sábado, 22 de janeiro de 2011

Sopa de feijão branco

Grrrrrrrrrr
La fora esta 10 graus negativos e para combater o frio nada melhor que uma boa sopinha, esta é bem simples e fácil de fazer e podem crer que fica uma delicia. Eu fiz só com legumes e para dar sabor coloquei um bom naco de carne de vaca, bem vamos lá a receita pois o frio aperta.

Ingredientes
2 cenouras as rodelas
3 batatas grandes aos troços
400 gramas de feijão branco ( demolhado de um dia para o outro
200 gramas de carne de vaca ( de preferência da aba )
folhas de couve que baste
sal


Preparação
Numa panela ponha para cozer os feijões com a carne temperado de sal, deixe cozer em fogo moderada,  a meio da cozedura ( quando os feijões estiverem praticamente cozidos ), ponha as batatas, as cenouras e as couves aos troços. Estando tudo bem cozido retire os feijões e as batatas e triture tudo ( querendo pode triturar a carne também ), volte a juntar ao resto do caldo e deixe apurar. Sirva bem quentinho.


Bom Apetite

domingo, 16 de janeiro de 2011

Lentilhas com chouriço á Zezão

Muitas vezes, nós nos esforçamos para fazer receitas mais exóticas, com ingredientes mais estranhos, com coisas mais difíceis. E nós olhamos para as coisas mais básicas, coisas que todo mundo come, que as vezes são excelentes manjares, por exemplo as lentilhas são um vegetal muito apreciado em quase todos os países e sua grande quantidade de nutrientes significa que eles têm muitas propriedades.Asim como ajudar com doenças cardíacas  e redução do colesterol e gorduras devido ao teor de fibra e fitato, para quem tem diabetes porque seus carboidratos são absorvidos muito lentamente, são anti-anêmicas, porque elas são ricas em ferro facilmente absorvido, são uma boa fonte de proteína, especialmente quando combinado com arroz. Quem diria, é são simplesmente lentilhas e muito fácil de as preparar, eu prefiro usar as pardinas ,pois cozem rapidamente e não preciza de demolhar muito. Bem aqui esta então uma receita de lentilhas a minha maneira.

Ingredientes
250 gramas de lentilhas
1 chouriço vermelho
1 cenoura
1 batata grande
1 cebola media
1 pimento verde (tipo italiano)
100 gramas de restos de presunto ( quando temos o presunto posto no suporte vai-se limpando os troscitos e pontas para esta ocasião )
1 folha de louro
2 dentes de alhos
1 colher (das de sopa) de farinha de trigo
1 colher (das de chá) de colorau (pimentão doce)
Azeite
Sal
Pimenta

Preparação
Duas horas antes ponha as lentilhas de molho ( ter atenção se não forem tipo pardinas , necessitaram mais tempo “12 horas no minimo” ). Passado esse tempo tire as impurezas que podem estar a boiar e escorra a água e ponha numa panela com bastante àgua temperada com pouco sal, o pimento inteiro e a folha de louro, leve ao lume médio a ferver durante ½ hora. Entretanto prepare os outros ingredientes, a cenoura descascada e as rodelas, a batata aos cubinhos, a cebola as rodelas, o restos de presunto ( depois de escaldados em àgua quente ) aos pedacinhos pequenos e o chouriço as rodelas, reserve. Passado a ½ hora de cozer as lentilhas retire o excesso de àgua ( deixando àgua suficiente para continuar a cozedura ) e coloque os ingredientes antes preparados e deixe cozer mais ½ hora desta vez em lume lento. Passado este tempo verifique o tempero do sal e se as lentilhas estão bem macias ( se necessário acrescente àgua e deixe cozer mais um pouco ). Estando as lentilhas prontas retire do lume, e numa pela  parte ponha uma boa golpada de azeite e aloure os alhos esmagados com casca ( não deixar torrar ), retire-os e ponha a farinha e o colorau, mexendo sempre, tempere de pimenta a gosto e verta por cima das lentilhas, mexa bem e sirva ainda quente.

Bom Apetite

sábado, 15 de janeiro de 2011

Primeiro aniversario

É verdade aqui estou eu ( www.cozinha-do-zezao.blogspot.com "Segredos de cozinha" )fazendo um ano de vida, e tudo graças a vocês  No principio pensava que não duraria muito, e aqui estou eu com mais de 9000 visitas ( a partir de Maio ) de vários países. Agradeço a todos os meus visitantes, meus seguidores oficiais e claro não oficiais também  pois o meu sucesso e graças a vocês. Um grande abraço a todos.

Bom Apetite 

sábado, 8 de janeiro de 2011

Doce surpreza á Zezão

Pois aqui esta um bom doce para sobremesa, neste caso quando me-deram esta receita ( a já alguns anitos pela minha prima Joana Cardoso ) eu resolvi alterar alguns ingredientes; ( chocolate quente por café e bolacha maria moída por amêndoas laminadas ). Como era muito doce junto resolvi por algo amargo " café  e amêndoas ", e desta vez como não tinha amêndoas laminadas coloquei nozes partidas, e até que ficou bom pois foi sobremesa para o dia de Natal.

Ingredientes
1 pacote de natas pra bater 
1 lata de leite condensado
1 medida de leite normal da lata
8 colheres ( das de sopa ) de açucar
4 ovos
bolos champagne que baste
café bem forte que baste
amendoas laminadas que baste ( ou nozes )

Preparação
Num tacho ponha o leite condensado, o leite normal e as 4 gemas, misture tudo muito bem e leve ao fogo lento ate engrossar mexendo sempre. Quando estiver bem grosso no ponto de ficar teso verta para uma travessa ( na que vai servir ) e deixe esfriar, entretanto bata as claras em castelo e junte o açúcar  reserve, bata as natas e misture com as claras em castelo. Quando o doce da travessa estiver frio ponha por cima os bolos champanhe embebidos no café, por cima destes as claras com as natas e enfeite com as amêndoas laminadas, vai ao frigorifico ( querendo pode por um pouco na arca congeladora, mas atenção pra não congelar ) para ficar bem frio.


Bom Apetite

Arroz à Grega


A culinária grega contemporânea é tipicamente mediterrânea  e utiliza extensivamente o azeite, grãos e varias verduras, talvez daí o nome de Arroz à Grega, uma mistura de frutos secos com verduras. Este arroz vai bem para acompanhar vários tipos de aves. ( neste caso fiz para acompanhar o Peru de Natal ) Não importa como o faças, simplesmente tens que mesclar arroz com frutos secos, ou passas, verduras cozidas ou cruas. Em algumas receitas desta arroz já vi com carne frita aos pedacinhos, ou queijo aos cubos, ou ralado por cima. Esta receita que faço e bem simples e muito fácil de fazer, pode acompanhar com toda tipo de carnes assadas, alem disso da um bom embelezamento a mesa.

Ingredientes
2 chávenas (das de chá ) de arroz

4 chávenas ( das de chá ) de água
1 tomate vermelho aos pedacinhos ( sem sementes )
½ pimentão vermelho aos pedacinhos
100 gramas de milho doce
100 gramas de nozes sem casca
100 gramas e ananás aos pedacinhos ( se possível natural )
100gramas de fiambre cortado as tirinhas ( preferindo pode usar presunto )
Sal
Pimenta
azeite

Preparação
Coza o arroz só com água, sal e azeite deixem secar bem, quando o arroz estiver morno, tirar da panela e verta para uma travessa e misture com o resto dos ingredientes, tempere com sal fino e pimenta a gosto, se gostar pode por por cima um fio de azeite

Bom Apetite

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Bolo Rei

Não é possível falar de Natal ou dia de Reis sem falar de bolo rei, sendo quase presença obrigatória em todas as mesas nesta época. Não é por acaso que tem forma de coroa e brilho nas suas frutas cristalizadas. Reza a lenda que este doce representa os presentes oferecidos pelos Reis Magos ao Menino Jesus acuando do seu nascimento. A côdea simbolizava o ouro, as frutas secas e cristalizadas representavam a mirra, e o aroma do bolo assinalava o incenso. A existência duma fava também tem a sua explicação: os reis disputaram entre si qual dos três teria a honra de ser o primeiro a entregar ao menino os presentes que levavam.Como não conseguiram chegar a um acordo e com vista a acabar com a discussão,pediram a  um padeiro para confeccionar um bolo escondendo no interior da massa uma fava. O Rei Mago que tivesse a sorte de retirar a fatia contendo a fava seria o que ganharia o direito de entregar em primeiro lugar os presentes a Jesus. Isto e lenda, mas realmente o  Bolo Rei terá, surgido em França no tempo de Luis XIV para as festas do Ano Novo e Dia de Reis. Com a Revolução Francesa em 1789 este bolo foi proibido, “como mais tarde iria acontecer em Portugal” Com isto parece não haver dúvidas que o Bolo Rei tem verdadeiras origens francesa, apesar do Bolo Rei popularizado em Portugal no século passado não ter nada ver com o bolo simbólico que se fabricava em frança. O nosso Bolo Rei segue a receita a sul de Loire, ( uma província francesa que fazia um bolo em forma de coroa feito de massa levedada ). Sabe-se que, a primeira casa onde se vendeu Bolo Rei em Portugal foi em Lisboa na Confeitaria Nacional, já  no Porto foi posto à venda pela primeira vez em 1890 na Confeitaria Cascais, feito segundo uma receita que o proprietário Francisco Júlio Cascais trouxera de Paris no ano de 1870. A receita do Bolo Rei já  correu mundo, muito contribui para isso a fama que o bolo ganhou por proporcionar expectativa a quem comesse a fatia que continha a fava (assumir o pagamento do próximo bolo ou correr perigo de engoli-la ) ou ter a sorte de encontrar um brinde. Como não bastassem, as leis comunitárias ditaram o fim da tradição, proibindo que no interior do bolo se encontre uma fava ou um brinde, mesmo assim o Bolo Rei continua a ser um símbolo da época Natalícia, do Natal até aos Reis Magos ( do dia 25 de Dez. até ao dia 6 de Jan. ). O Bolo Rei não se limita a ser um bolo com gosto agradável, ele é na verdade um verdadeiro símbolo desta época!
Depois de conhecer a história deste bolo não ficou com vontade de comer uma fatia?
Então vamos fazê-lo.

Ingredientes
Varias frutas cristalizadas que baste
varios frutos secos que baste
500 gramas de farinha de trigo
150 gramas de açucar
75 gramas de manteiga ou margarina
15 gramas de fermento de padeiro
2.5 decilitros de leite
3 ovos
sal ao paladar

Preparação
Num alguidar desfaz-se o fermento no leite morno e junta-lhe a manteiga derretida, mistura-se e vai-se incorporando a farinha, o açúcar e os ovos inteiros um a um, mistura-se tudo até poder trabalhar com as mãos. Amassa-se durante durante uns 30 minutos, isto até a massa formar bolhas, nisto cobre-se com um pano limpo e deixa-se levedar de 9 a 10 horas em lugar quente. passado este tempo mistura-se as frutas cristalizadas aos pedacinhos e os frutos secos, de forma que fique que as frutas fiquem bem espalhadas por toda a massa. Unta-se com manteiga um tabuleiro largo, a qual se coloca a massa em forma de coroa, e, feito isto deixa-se descansar mais 3 horas,mais ou menos para a massa levedar de novo. Passado este tempo leve a cozer em forno quente 200º, tendo o cuidado para ao meio da cozedura, retirar o bolo e decorá-lo rapidamente com frutas cristalizada ( tiras da grossura de um dedo ) e vai novamente ao forno até acabar de cozer ( o tempo varia de forno para forno ). Estando cozido retira-se do forno e polvilha-se com um pouco de açúcar em pó.

Bom Apetite

Roupa velha de Peru


Aqui esta algumas maneiras de aproveitar as sobras do Peru  Podemos fazelo de varias maneiras, com arroz, com esparguetes ou batatas, depende do gosto de cada um. Nós aqui prefirimos com arroz ou esparguetes, mas deixo-voz as 3 maneiras de o fazer e verão que mesmo sendo um aproveitamento poderá sé tornar numa belíssima refeição.

Ingredientes:
Restos de peru assado 
Sobras do molho de assar o peru ( depois de cuado )
Esparguete, arroz ou batatas que baste ( escolha um destes ingredientes
8 ovos ( no caso de ser com batatas )
cebola que baste
Azeite que baste


Preparação
Retira-se ao peru ( da carcaça ) toda a carne que se abre em febras pequenas. Faz-se um bom refogado com a cebola e o azeite, na qual se junta o molho de o assar, de seguida refoga-se as febras de peru e retifica-se os temperos. Retira-se do lume e deixe repouzar a tomar gosto.
Agora escolha como quer fazer o prato, no caso de ser esparguetes basta cozer em água e sal ( a la dente ) e misturar com o refogado de peru  Se usar arroz faça um arroz branco e solto ( receita de 23/01/10 ) na qual se mistura com  refogado de peru e vai ao forno para tostar um pouco por cima. Querendo com batatas, basta cortá-las em palitos finos e fritar em azeite bem quente, mas deixando-as brancas ( para uma parte de resto de peru uma de batatas ). juntam-se as batatas ao peru e deixa-se repousar um pouco para que as batatas tomem gosto, entretanto bata os ovos como para omelete e misture com o peru e as batatas leve ao fogo leve para cozer um pouco, mexendo sempre, se quiser pode ir um pouco ao forno só pra tostar um pouco.


Bom Apetite

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Peru assado no forno

Aqui está um costume popularizado em todo mundo pelos americanos " Peru no Natal". Graças a eles hoje em dia um pouco por todo o mundo se faz peru para comer ou no dia 24 ou no dia 25 de dezembro. Eu propriamente fiz para o 1º dia do ano, esta receita serve de base para preparar o peru para assar, daqui podes rechear com o que mais gostas, com carnes, miúdos do próprio  frutos secos, legumes, etc. Depois de bem limpo, as asas viram-se para trás, de forma a ficarem ao mesmo nível das costas do peru  e deixa-se durante 24 horas num alguidar com água bem temperada de sal, rodelas de limão, pimenta branca e cravinhos da Índia.

Ingrdientes
1 peru entre 3 a 4 kg
Para o recheio:
2 colheres ( das de sopa ) de banha de porco
2 colheres ( das de sopa ) de manteiga ou margarina
4 colhers ( das de sopa ) de azeite
2 colhers (das de sopa ) de vinho do porto
1 limão ( só o sumo )
pimenta e sal ao paladar


Preparação
No dia prepara-se numa tigela uma mistura formada com os ingredientes  escorre-se o peru dos temperos e recheia-se e unta-se muito bem com a mistura preparada anteriormente ( neste caso untei-o  mas rechiei-o com ameixas pretas e maças reineta aos troços ). Cozer tanto o papo ou a parte inferior com um fio bastante forte que se tira assim que o peru esteja assado. As pernas do peru envolvem-se em papel prateado, quando não sejam metidas na pele junto à mitra, para que não fique muito queimado. Vai ao forno 200º num tabuleiro coberto com papel Prateado durante 2 horas aproximadamente, na qual se retira 10 minutos ( para costipar a carne ) voltando ao forno desta vez mais baixo durante 1, 1/2 hora para acabar de assar e tostar, ( o meu ficou um pouco tostado ) sirva com batatas assadas e acompanhe com arroz branco.


Bom Apetite