Traductor

domingo, 29 de maio de 2011

Bolo de banana


Bem ontem a tarde a minha Maria estava aqui a ver a publicar os Bolinhos de Chuva e pediu para eu fazer um bolo. É assim e a vida lá fui eu para a cozinha e mãos a obra. Neste caso na massa e como tinha ali umas bananitas a mais resolvi fazer um bolito de bananas, e aqui esta o resultado. Já agora para quem não sabe a Banana é o quarto produto alimentar mais produzido no mundo, após arroz, trigo e o milho. São cultivadas em 130 países. Originárias do sudeste da Ásia são cultivadas em praticamente todas as regiões tropicais do nosso  planeta

Ingredientes
3 bananas
100 gramas de manteiga
150 gramas de farinha
120 gramas de açúcar
110 gramas de queijo ( tipo Quark )
 1 colher ( das de café )
2 ovos
 sal

Preparação
Bata a manteiga com o açúcar e uma pitada de sal com a batedeira durante uns 20 minutos, junte os ovos e continue a bater ate obter um creme branco espumoso. Peneire a farinha com o fermento e junte ao preparado, misture até ficar bem incorporado. A parte esmague as bananas juntamente com o queijo. Adicione a massa ( sé gostar pode acrescentar umas nozes picadas, pois da uma combinação ótima de sabores ) mexendo com uma espátula. Deite a massa numa forma barrada com manteiga e polvilhada com farinha. Em forno pré aquecido 180ºc  coza durante 15 minutos e depois a 160ªc durante mais 40 minutos. Antes de tirar certifica-se que o bolo esta cozido, desenforne ainda quente.

Bom Apetite

Frango na caçarola


Uma caçarola é um utensílio culinário da família das panelas, ou seja, um recipiente geralmente com tampa utilizado para cozinhar geralmente em cima  do fogão e dependendo do tipo de caçarola pode ir ao forno ( tenho uma de barro ). Por vezes, a referência das caçarolas é distinta das panelas, como ser indicado para o preparado de cozidos e ensopado.
Existem ainda várias receitas que também são denominadas “caçarolas”, provavelmente por serem preparadas numa. Na língua inglesa, a palavra casserole ( de origem francesa )  significa muitas vezes um guisado em que se mistura um tipo de carne com vegetais preparada em cima do fogão. Aqui preparei este prato com frango, mas podem fazelo com coelho ou até carne de porco.

Ingredientes
1 frango cortado em pedaços
800 gramas de batatas aos cubos
1 cenoura as rodelas
150 gramas de cebolinho ou cebolas novas aos gomos finos
150 gramas de cogumelos fatiados
150 gramas de toucinho  fumado em trocitos
40 gramas de manteiga
1/2 copo de vinho branco
1 folha de louro
azeite
tomilho
pimenta
sal


Preparação
Numa caçarola comece por alourar os pedaços de frango com azeite quente, estando preparados retire e reserve. Na mesma caçarola aloure o toucinho retire e reserve. Ponha a manteiga a derreter e aloure a cenoura, as cebolas e os cogumelos na manteiga, junte as batatas, o frango e o toucinho na caçarola, remexa e junte o louro, o tomilho e o vinho branco. Tempere de sal e pimenta, sé necessário acrescente um pouco de água quente. Tape e deixe ferver em lume brando durante 20 minutos. Sirva bem quente, simples ou acompanhado com arroz branco.

sábado, 28 de maio de 2011

Bolinhos de Chuva


Hoje me bateu uma saudade de quando eu era criança, lembrei-me da varias coisas e uma delas foi de uma serie que dava na televisão. O Sitio do Pica-Pau Amarelo, lembro perfeitamente que não havia  episódio do Sítio do Pica-Pau Amarelo que não terminava com Narizinho, Emília e Pedrinho comendo os Bolinhos de Tia Nastácia. Os famosos Bolinhos de Chuva que antigamente ( no Brasil colonial ) era confeccionado pelos escravos em fim comida de gente pobre, nesse tempo das  Sinhazinhas e dos Barões eram chamados de Bolinhos de Negra. Muitas escravas ficaram famosas por ligar seus nomes a essa receita, homenagem que atravessou os séculos: ainda hoje se encontram  receitas onde ele é chamado de Bolinhos da Negra Ambrósia ou da Negra Marcionila. Em sua versão original, a receita do Bolinho foi levada para o Brasil pelos colonos portugueses que não tendo a famosa “Farinha do Reino” ( farinha de trigo ) era feita com mandioca ou cará. O trigo era muito pouco e caro, tinha que mandar vir de Portugal, nessa época o bolinho era feito com muitos ovos, açúcar, leite e fritos em gordura de porco. Hoje em dia as receitas continuam fies aos ingredientes originais, trocando só a gordura de porco pelo óleo de fritar. Durante o passar dos anos os bolinhos foram ganhando nomes como; Quero mais, Quero-Quero, Desmamados, etc. Segundo sei estes bolinhos terá ganhado o nome de bolinhos de chuva devido a serem feitos nos dias de chuva em que a criançada não podia sair para brincar no quintal. E para isso contribuiu  Monteiro Lobato com as Histórias do Sitio do Pica-Pau Amarelo.  Sem comprovação científica, há os que asseguram que os bolinhos têm melhor paladar se feitos com tempo chuvoso, isso eu não sei, mas sei que são uma delicia com o sem chuva isso eu garanto e acompanhado com um cafezinho nem se fala. 

Ingredientes
1/2 colher (das de chá) de fermento em pó
1 xícara (das de chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (das de chá) de açúcar
1 ou 2 ovos
1/2 xícara (das de chá) de leite
Açúcar e canela para polvilhar
Óleo para fritar


Preparação
Peneire todos os ingredientes secos e ponha em uma tigela. Faça um buraco no meio e junte o ovo batido e o leite. Mexa com uma colher de pau até formar uma massa homogênea. Aqueça o óleo e, com uma colher, pingue a massa na frigideira. Frite os bolinhos aos poucos até dourarem ( Evite fazer bolinhos muito grandes para que não fiquem crus por dentro ) e passe no açúcar e canela. Sirva os bolinhos quentes ou frios, com ou sem chuva.

Bom Apetite

Ensopado de peixe


Existe muitas maneiras de fazer um Ensopado de peixe, cada pais tem a suas receitas e os seus costumes de preparar. A receita mais antiga tem sua origem nos pescadores das pequenas praias da costa mediterrânea.  Nessa altura os  pescadores famintos  ferviam a água do mar com batatas e sobras de peixes ou peixes inteiros que não tinham valor de mercado. Claro que daí em diante as coisas foram cambiando, substituindo a água do mar por água normal, acre sentar caldos de peixe, azeites e mais alguns ingredientes.  E certo também que muitos peixes foram testados e catalogados como sendo os que mais pode valorizar o prato. Eu como esses pescadores também aproveito os restos, sempre vai sobrando uma posta deste ou daquele peixe, que no fim da uma boa variedade para preparar este prato.

Ingredientes
Varias postas de peixe  de vários tipos (cerca de 1kg) ;
4colheres (das de sopa) de suco de limão
2 cebolas médias picadas
3 tomates picados
1 pimentão vermelho picado
2 dentes de alho
Azeite
Sal
Pimenta

Preparação
Coloque o peixe numa tigela e tempere com sal e suco de limão, deixe repousar. Num tacho ( que leve todos os ingredientes ) ponha um fio de azeite com os alhos esmagados para aloirar, quando estiver , acrescente as cebolas, os tomates , pimentão e tempere de sal e pimenta a gosto, deixe refogar um pouco. Retire do lume e com uma varinha mágica triture um pouco, disponha as postas neste preparado e volte ao lume brando tampada por 20 minutos, virando cuidadosamente as postas, de vez em quando, até que o peixe fique cozido, sem desmanchar. Sirva sobre tostas de pão com legumes cozido ou em alternativa com arroz branco.

Bom Apetite

domingo, 15 de maio de 2011

Bola de Presunto


 A bola de presunto tem origem na Bola de Lamego, que era feita noutro tempo com massa de pão, hoje em dia como somos mais fidalgos, já é feita mais adocicada. Lamego tem uma variedade gastronômica, pela sua tradição e local. De entre essa diversidade destacam-se a bola de presunto ou enchidos, alguns doces e o vinho. Mas hoje estou aqui para falar da Bola.

Ingredientes
25 gramas de fermento de pão
2 colheres (das de sopa ) de açúcar
1 copo de leite morno
250 gramas de farinha de trigo
1 colher ( das de chá ) de sal
1 colher ( das de sopa ) de banha
1 colher ( das de sopa ) de manteiga
150 gramas de presunto em fatias bem finas

Preparação
Põe-se o presunto de molho em água ( querendo pode usar sem de molhar ). Esfarela-se o fermento numa tigela com o açúcar e metade do leite, deixa-se em lugar quente a levedar. Numa vasilha deita-se a farinha, o sal,a banha e a manteiga , amassando tudo com as mãos, mistura-se o fermento já levedado, e adicionando-se o resto do leite, volta-se a amassar bem com as mãos. Estando bem amassado, divide-se a massa ao meio e estende-se fazendo 2 retângulos ( + ou- 15 por 25 ). Depois do presunto bem seco coloca-se por cima de um dos retângulos de massa, cobrindo com o outro e unido bem as extremidades ( faça o retângulo de cima mais pequeno, para quando cobrir o outro vire as pontas para fechar melhor a bola ). Coloca-se em cima de papel alumínio ,cobre-se com um pano limpo e deixa-se levedar durante uma hora em lugar quente. Passado esse tempo pincela-se com gemas de ovo batido e leva-se a cozer em forno quente ( pré-aquecido 220º ) entre 30 a 45 minutos.

Bom Apetite