Traductor

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Mousse de banana

Bem acho que esta na altura de publicar uma sobremesa, e esta fez muito sucesso neste verão ( Cá em casa ). Mesmo nestes dias ainda pouco quentes será uma ótima idéia para degustar no fim de uma boa refeição. A banana, em alguns países, também chamado de plátano,  considerada uma das frutas tropicais mais deliciosas, no entanto, muitas pessoas não sabem do grande valor nutritivo e grandes benefícios incluídos numa dieta diária.
A banana é normalmente consumido como fruta crua, porque  sé  pode simplesmente remover as peles, e estão prontos para desfrutar de seu conteúdo. No entanto  também sé  pode cozinhar (aquelas com uma casca dura conhecida como banana de cozinhar) ou fritar. Pode-se preparar de diversas maneiras, em  tortas, pudins, sorvetes e muitas outras receitas. Esperimente esta mousse de banana,e vera que é uma delicia.

Ingredientes
6 bananas maduras
6 colheres (das de sopa)de açúcar
1 colher (das de sopa) de rum
1 / 2 colher  (das de sopa)de canela
200cc de natas

Para decorar
morangos, kiwi, bananas ou outra fruta

Preparação
Descasque as bananas e retire com cuidado os fios, Piseas e adicione o açúcar, canela e o rum. Bata as natas até ficarem levantadas,  delicadamente adicione as bananas pisadas misturando tudo. Leve ao frigorifico para esfriar.
Montar as taças alternando com morangos  (se os tiver)pela metade, o preparado de banana e  kiwi fatiado.Concluir decorando com frutas.

Bom Apetite

sábado, 17 de setembro de 2011

Libritos com Arroz/feijão e salada de tomate


Olá hoje voz trago uma receita que é muito popular por aqui “Libritos”. Trata-se de lombo de porco cortado na grossura de 2 cm ( + ou -­­­­ ) na qual se abre ao meio como se fosse um livro ( daí o nome para librito ) deixando uma parte ligada, dentro recheia-se com queijo e fiambre, passa-se pela farinha, ovo e pão ralado e vai a fritar. Normalmente por aqui servem com batatas fritas e uma salada, mas eu como sou um brasileiro aportuguesado resolvi aportuguesar esta receita com um arrozinho de feijão e uma saladinha de tomates.

Ingredientes
6 a 8 troços de lombo de porco ( entre 1.5 a 2 cm )
6 a 8 tiras de queijo ( da sua preferência )
6 a 8 tiras de fiambre ( eu gosto do tipo York )
2 ovos
2 chávenas ( das de chá ) de pão ralado
2 chávenas ( das de chá ) de farinha de trigo
Óleo que baste 

Preparação
Abra os troços de porco como se fosse um livro recheie com queijo e fiambre, passe pela farinha de trigo, pelos ovos batidos e de seguida pelo pão ralado. Frite em óleo quente e ponha a escorrer numa rede ou papel absorvente,  sirva com arroz de feijão e uma saladinha de tomates  querendo pode optar por outro tipo de salada ou servir só com arroz. Para preparar o arroz basta seguir a receita de arroz branco (  http://cozinha-do-zezao.blogspot.com/2010/01/arroz-branco.html ).Tendo o arroz feito reserve e ponha num tacho uma golpada de azeite com meia cebola e um dente de alho picado com algumas rodelas de chouriço, deixe refogar um pouco e deite um frasco de feijão da sua preferência ( hoje em dia já a boas marcas com feijão pré cozido ) e mais outra de água e deixe ferver junte o arroz necessário e deixe apurar.

Bom Apetite

sábado, 10 de setembro de 2011

Salmão grelhado com molho verde (especial)

Hoje  voz trago mais uma receita de Salmão, desta vês resolvi servi-lo com um molho que aprendi a fazê-lo a algum tempo atrás. Trata-se de um molho próprio para acompanhar peixes grelhados, na qual e feito com tomilho, manjericão e salsa. Basicamente a receita de hoje e mais dedicada ao molho, que podem crer que deixara os seus grelhados de peixe mais saboroso,

Ingredientes
½  copo de vinho branco
2 rodelas de limão
1 raminho de salsa
1 raminho de manjericão
2 dentes de alho
1 limão (sumo)
1 ovo cozido
60 gramas de manteiga
Batatas que baste
Salmão que baste
Sal
pimenta
azeite

Preparação
Corte o salmão em postas iguais e tempere com  o sumo de limão, sal,alhos,pimenta e azeite, deixe marinar, entretanto coza as batatas em água e sal com a pele, estando cozidas deixe esfriar e retire a pele e corte-as em metades e core-as em azeite. Num tacho leve ao lume o vinho com as rodelas de limão e o tomilho deixe reduzir. Pique a salsa e o manjericão (reservando algumas folhas ). Retire o tomilho e as rodelas de limão do vinho, junta-lhe a manteiga e mexa energeticamente, adicione-lhe a salsa e o manjericão. Grelhe o salmão e sirva com as batatas salpicadas com o ovo picado e regado com o molho, enfeite com uma falha de manjericão.

Bom Apetite

sábado, 3 de setembro de 2011

Bife à Café

Sé o Porto tem as famosas Francesinhas, já em Lisboa temos o Bife à café, ou Bife à Marrare, com era conhecido antigamente na cidade de Lisboa, assim como ficou a figurar em muitos livros de Culinária. Mais uma vez a origem de um prato popular na cozinha Portuguesa  vem de um emigrante vindo de fora.  António Marrare,  foi um napolitano contratado pelo faustoso marquês de Nisa, como copeiro privativo, em 1775, o italiano cedo se apercebe da magnífica oportunidade que lhe oferecia Lisboa, onde ainda faltavam os botequins de luxo que pela Europa já eram famosos . Despede-se dos Senhores de Nisa e abre, dois  botequins, na qual os lisboetas da mais pura nata acorreu, atraída pelos  detalhes luxuosos, pela pureza dos cafés, pelas bebidas importadas e pela apetitosa cozinha italiana. Foi assim que este senhor criou  o célebre Bife à Marrare.  Inventado e servido por este pioneiro dos restaurantes modernos, logo cairia no gosto dos lisboetas, resistindo até hoje em alguns cardápios de restaurantes, há quase dois séculos. Marrare, familiares e sucessores, continuaram a servir este magnífico bife à Lisboa, até 1866, ano em  que o último botequim dos Marrare se fechou, no seu lugar  nasceu uma sapataria, tirando a Lisboa antiga um marco histórico. Felizmente, salvaram-se os bifes, que desde a muito tempo são conhecidos como bife à café. Não confundir esta receita com algumas que sé denomina “Bife à Café”, mas sim "Bife com molho de café", esta receita segue a receita original.

Ingredientes
Por pessoa:
1 bife alto do pojadouro (200g)
80g de manteiga (ou margarina)
3 colheres (das de sopa) de natas
sal que baste
pimenta preta em grão que baste

Preparação
Numa frigideira de ferro ou aço forte, derrete-se em lume vivo metade da manteiga ou margarina. Quando estiver bem quente, introduz-se o bife e deixa-se alourar de um dos lados. Vira-se o bife sem o picar e aloura-se do outro lado. Esta operação, que deve ser relativamente rápida, tem por fim evitar que o suco da carne saia. Tempera-se com sal grosso e pimenta moída na altura, junta-se a restante manteiga. Reduz-se a chama e deixa-se cozer o bife durante uns minutos, agitando a frigideira. Adicionam-se as natas e deixa-se engrossar o molho, continuando a agitar a frigideirapara que não pegue
Coloca-se o bife num prato aquecido e rega-se com o molho. Serve-se acompanhado com batatas fritas em palitos.

Bom Apetite