Traductor

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Quindão da Ti bernada

Quindão é um típico doce brasileiro, Normalmente, o doce pode ser preparado em formas pequenas como as de empadinhas, na qual recebe o nome de Quindim. A palavra quindim de origem africana que significa dengo, encanto, etc. E como este doce é uma verdadeira doçura, talvez daí o nome. Mas ao cetro é que este doce tem ascendência portuguesa (os ovos) e africana (o coco).

O coco.Talvez uma das frutas mais usadas dentro da culinária brasileira, originário da Índia, o coqueiro foi primeiro para a África e de lá foi para o Brasil. Ai se instalou na orla marítima, para enfeitar essas praias maravilhosas. A fruta do coqueiro, o coco é um ingrediente indispensável no preparo de quitutes afro-brasileiros, usado em vários estados brasileiros, sendo o nordeste/norte o que mais contribui para essas iguarias na qual tem origem este doce.

Quanto aos ovos na qual a doçaria portuguesa é feita basicamente. Poderíamos dizer que a origem dos doces portugueses, feitos em sua maioria de gemas de ovos, está nos conventos. Conta uma historia onde as freiras utilizavam as claras dos ovos para engomar os seus hábitos, e na tentativa de dar alguma utilidade às gemas criaram-se verdadeiras iguarias na doçaria portuguesa. Sendo os quindins um doce que levam muitas gemas podemos dizer que se trata de um doce conventual como a maioria dos doces portugueses.

Em Portugal existe um doce muito parecido aos quindins, as Brisas do Lis, só temos de trocar o coco por amêndoa.  Doce de origem muito antiga começou a ser confeccionadas no antigo convento de Santana, (que já esta demolido), onde as freiras faziam esta iguaria. O segredo da receita, foi passado por uma freira a uma senhora que freqüentava as cerimônias realizadas no tal convento, Essa senhora  era proprietária dum café que possivelmente os fazia para vender.
Bem mas hoje estou aqui para falar do Quindim, possivelmente a receita das Brisas do Liz foi parar ao nordeste do Brasil, na qual alguém resolveu trocar as amêndoas por coco, daí terá nascido os Quindins. Esta receita que aqui publico pertencia Ti Bernada (minha falecida mãe), na qual dizia-me sempre; “uma gema,uma colher de açúcar, uma colher de coco ralado e uma colher da água do coco " e já esta, simples não. Dizia ela que cada gema dá um Quindim, como aqui em Andorra é muito difícil encontrar coco  em fruta improvisei com o que havia a venda.
 
Ingredientes
15 gemas
15 colheres (das de sopa) de açúcar
15 colheres (das de sopa) de coco ralado em pacote (200 gramas)
15 colheres  (das de sopa) de leite de coco em frasco (25 dcl)
Manteiga e açúcar para barrar e polvilhar 

 
Preparação

Depois de passar as gemas por uma peneira (não pode ser metálica), numa vasilha misture todos os ingredientes sem bater (gemas,coco,açúcar e o leite), ate ficar uma mistura bem homogênea, reserve. No caso de querer fazer Quindins, barre com manteiga 15 forminhas ( tipo empadinhas) e polvilhe com açúcar. Divida a mistura pelas forminhas e disponha dentro de um tabuleiro com água (banho Maria). Para fazer o Quindão (no coso da foto), barre uma forma (tipo para bolos ou pudim) e polvilhe com açúcar, despege ai a mistura e coloque igual dentro de um tabuleiro com água (banho Maria). Tanto os Quindins com o Quindão vai ao forno entre 160º a 180º durante 45 a 60 minutos, depois de cozidos deixe esfriar um pouco antes de os tirar das formas.  


 
Bom Apetite

2 comentários: