Traductor

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Arroz de vitela



Hoje bateu uma saudade da comidinha da mamãe. E quando isso acontece o melhor mesmo é ir para cozinha e por as mãos nos tachos.Com certeza todos concordam comigo, a melhor comida é da mãezinha.

Ingredientes
750 gramas de carne de vaca para estufar
400 gramas de arroz agulha
100 gramas de ervilhas
1 cenoura grande ralada
1cebola picada
2 dentes de alho picado
2 tomates bem maduros
1 folha de louro
Sal quanto baste
Azeite quanto baste
Pirpiri a gosto

Preparação
Numa panela de pressão ponha um pouco de azeite e refogue a cebola, os alhos e a folha de louro, até ficar bem douradinho. Adicione os tomates tracejados e carne cortada aos pedaços, tempere de sal e piripiri a gosto. Acrescente ½ litro de água, tape a panela de pressão e deixe ferver durante uns 20 minutos.
Retire do lume, liberte o vapor e abra a panela. Leve novamente ao lume e junte o arroz, as ervilhas e a cenoura, mexa (acrescente mais água sé necessário) e deixe cozer mexendo de vez em quando até que o arroz fique cozido e macio. Retire do lume e sirva enfeitado com folhas de salsa.

Bom Apetite

domingo, 20 de janeiro de 2013

Espargos em cama de presunto



Aqui esta uma boa maneira de começar um bom repasto, dois sabores distintos (espargos brancos e presunto ibérico ), sendo que os espargos são considerado como um dos alimentos mais saudável do mundo.
Os espargos, lanças carnudas cobertas com cabeças compactas,  ( considerado como um legume de luxo ) de sabor suculento e textura tenra. Embora a variedade mais comum seja o espargo de cor verde, existem mais ( entre 300 espécies, apenas 20 são comestíveis ) variedades que são comestíveis. O espargo branco, de todos o mais delicado e tenro, é cultivado debaixo da terra para inibir o desenvolvimento de clorofila, e por conseguinte, criar a sua distintiva coloração branca. Geralmente, os espargos brancos são encontrados enlatados, embora seja possível comprá-los frescos em algumas lojas gourmet, a um preço mais exigente já que a produção é mais trabalhosa.

Ingredientes
Presunto ibérico quanto baste
Espargos brancos quanto baste ( Em conserva )

Preparação
Num prato deite 2 ou 3 fatias de presunto, por cima ponha 2 ou 3 espargo. Querendo pode enfeitar com vinagre em crema balsâmico.

Bom Apetite

sábado, 19 de janeiro de 2013

Coelho à caçador com pão frito



Há dias que não há nada para contar e este é um dia desses, só apetece ir para cozinha e por os tachos a rolar. Assim lembrei-me desta receita com muita tradição tanto na Beira baixa como na Beira alta de Portugal. Trata-se do celebre coelho a caçador, mas hoje vamos caprichar e servir com pão frito à moda dos mais antigos.



Ingredientes

1 coelho grande

200 gramas de bacon sem courato

800 gramas de pão caseiro em fatias (tipo saloio)

200 gramas de cebolinhas redondas ( pode utilizar as de frasco ao natural )

3 tomates bem maduros

1 cebola media picada

Dentes de alhos quanto bastem

1 folha de louro

2 copos de vinho tinto /de boa qualidade ( muita gente tende a utilizar na confecção dos alimentos vinhos que não servem para beber “ ta amargo guarda para temperos”. Entanto é uma ideia errada pois sé não sé bebe, tão pouco serve para marinadas e outros afins)

Pimentão doce, alecrim, tomilho, sal quanto bastem

Pimenta a gosto

Azeite quanto baste



Preparação

Limpe o coelho das gorduras e corte-o em pedaços, deite-os pra um recipiente e tempere com colorau, afolha de louro, tomilho, o vinho, sal e pimenta a gosto. Misture tudo e deixe a tomar gosto (marinar) uma hora aproximadamente. Lave os tomates tirando-lhe as peles e as pevides (escalde-os durante 30 segundos, assim será mais fácil retirar as peles) e corte bem picadinho, reserve.

Ponha ao lume um tacho com um pouco de azeite, deixe aquecer e coloque os pedaços de coelho (escorridos da marinada) e deixe aloirar de todos os lados, junte as a cebola picada e 3 dentes de alhos picados e deixe refogar um pouco, adiciona-lhe os tomates, as cebolinhas, o bacon aos pedaços e a calda da  marinada coada das ervas. Deixe cozinhar em lume médio durante 50 minutos (acrescente água aos poucos sé necessária) ou até que fique bem cozinhado e o molho bem apuradinho. Numa frigideira com azeite frite um ou dois dentes de alhos laminados, retire-os e frite o pão dos dois lados, escorra e ponha numa travessa. Coloque por cima o preparado de coelho e polvilhe com mais ervas secas e enfeite com azeitonas pretas.



Bom Apetite

domingo, 13 de janeiro de 2013

Espaguetes enfiados em salsichas



Aqui vai uma coisa muito fácil e rápido de fazer. A primeira vista parece difícil, mas a coisa é bem fácil. É o tipo de prato que a garotada gosta (espaguete e salsichas),simplesmente uma maneira diferente. Penso que a escolha passa mesmo com que tipo de salsicha e com que molho. Eu aqui usei um molho Tipo à Bolonhesa e umas salsichas de melhor qualidade Aqui(frankfruter), mas podem usar o molho da sua preferência assim como as salsichas que mais gostarem.



Ingredientes

Espaguetes que baste

Salsichas que baste

Molho  que baste


Preparação

Corte as salsichas em rodelas de mais ou menos 2 cm e enfie os espaguetes nelas antes de cozer. Feito este processo leve a cozer em água temperada de sal, escorra e adiciona-lhe o molho.

O molho à bolonhesa é um molho feito a base de tomates e carnes, mas eu aqui usei uma espécie de molho bolonhês sem carnes, (com carnes fica para próxima) Numa panela grande coloque um pouco de  azeite, frite 1/2 cebola picada com 1 dente de alho e uma folha de louro,  mexa sempre para não queimar.  Adicione um copo vinho branco, espere evaporar, coloque um lata de tomates triturados (200 ml), uma colher (das de chá) de orégano seco, pimenta a gosto e sal quanto baste, misture bem, adicione um copo de  água e cozinhe em fogo baixo até o molho reduzir. Misture ao espaguetes com salsichas e sirva quente.

Bom Apetite

sábado, 12 de janeiro de 2013

Tiramisú



O Tiramisú em italiano, tira mi su, (da frese tirare  mi  su, “ puxa-me para cima”), assim chamado por ser um doce  muito energético. Uma sobremesa típica da Itália possivelmente originária da região do Vêneto. A sua origem  comporta muitas historias, desde ser uma sobremesa com o nome de Che ti tira su (que te faz levantar), criada  no século  XX depois da 2ª grande guerra em Vêneto,  ou possivelmente é que tenha sido criado num restaurante local, em Treviso, no início de 1970. Outra historia mais antiga fala de sua origem em Florença, Toscana, num banquete em homenagem a Cosimo III (1642 - 1723) um membro de  uma família de médicos que ajudavam as vítimas da peste negrada (família Médici).  Hoje em dia existem varias versões desta magnífica receita, adicionando um ou outro ingrediente novo, mas a sua composição  consiste sempre em camadas de pão de ló (em geral substituído por biscoitos do tipo inglês ou champagne) embebidas em café, entremeadas por um creme à base de queijo mascarpone e polvilhadas com chocolate amargo. Esta receita, na qual considero a mais original possível (não desfazendo de outras), é a que sempre faço. Aprendi a fazer já algum tempo de quando a minha curiosidade por doces típicos de vários países.



Ingredientes

400 gramas de mascarpone (queijo de origem italiana muito branco e cremoso, ideal pra doces  e molhos)

200 ml de natas (um pacote)

100  gramas de açúcar

300 gramas de biscoitos champagne ou de palitos la reine

4 gemas

½ litro de café bem forte

4 colheres (das de sopa) de Rum (preferência) ou outra bebida alcoólica

4 colheres (das de sopa) de vinho Marsala doce (italiano) ou um bom vinho do porto tinto doce

Cacau em pó que baste

Chocolate negro ralado que baste (opcional)



Preparação

Numa batedeira comece por bater as gemas com metade do açúcar até obter um creme bem cremoso, junte o mascarpone sem bater juntamente com o vinho doce, reserve no frigorifico.
A parte bata as natas até levantar juntamente com o restante açúcar e junte ao creme de marscapone sem bater. 
Verta um pouco do preparado no recipiente onde vai servir o tiramisú, demolhe os biscoitos no café misturado com o rum (não demolhar muito pois partem com facilidade)e sobreponha por cima, coloque metade do preparado e polvilhe com o cacau em pó (a que ser generoso e polvilhar bem ), volte a por nova camada de biscoitos demolhados no café e cubra (espalhando bem )com o restante preparado, volte a polvilhar com cacau em pó. Vai ao frigorifico no mínimo umas 3 horas antes de servir, sé possível de um dia para o outro para que os sabores fiquem mais unificados. Espalhar chocolate ( na qual eu dispenso) ralado por cima na altura de servir.



Bom Apetite