Traductor

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Feliz 2015

Continuem a desfrutar com os que mais lhe são queridos, que eu sigo fazendo o mesmo.

Bom Ano
Bom Apetite 

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Feliz Natal



Melhor do que todos os presentes por baixo da árvore de natal é a presença de uma família feliz. Por isso tá na hora de dedicar-me a minha família, depois volto, fiquem na paz do senhor. Um santo e feliz natal a todos Amigos e seguidores e simpatizantes.




Bom apetite

domingo, 14 de dezembro de 2014

Arroz de lulas


Portugal, um dos maires consumidor de arroz da Europa, com um arroz totalmente português. O arroz Carolino a espécie de arroz mais produzida em Portugal, porém a menos consumida. O arroz Carolino corresponde à uma variedade genuinamente portuguesa, sendo cultivada nos estuários dos rios Sado, Tejo e Mondego, onde a conjugação de fatores como a terra, a temperatura do ar, o número de horas de sol e a água, dão origem à sua qualidade. Caracteriza-se por possuir um bago branco, curto e gordo, com maior poder de absorção dos sabores e um baixo teor de amilose (um dos componentes do amido). Depois de cozido, o grão fica solto, boleado e envolto num molho cremoso e aveludado. Tradicionalmente, o arroz Carolino é empregue em receitas típicas de carne como o arroz de cabidela, de miúdos ou de pato; de peixe como o arroz de Tamboril e marisco ou de legumes. Esta variedade é ainda empregue em enchidos como a Tradicional morcela de arroz , ou ainda em algumas sobremesas como o arroz doce. Sendo um dos meus preferidos para pratos caldosos como este que voz trago hoje

Ingredientes
500 gramas de lulas pequenas
200 gramas de arroz carolino
2 dentes de alhos bem picados
1 cebola media bem picada
1 tomate bem maduro e triturado
1 folha de louro sem o pé
1 colher (das de sobremesa) de colorau
1 copo de vinho branco
1 colher (das de café) de coentros picado
Sal quanto baste
Azeite quanto baste
Água quanto baste
Piripiri a gosto

Preparação
Num tacho com o fundo coberto de azeite faça um bom refogado com a cebola, os alhos, o tomate, o colorau e a folha de louro, logo que esteja bem loiro acrescente o vinho branco e deixe levantar fervura e acrescente água suficiente para obter cerca de 1 litro de caldo. Mexa bem e retire um copo de caldo, reserve em sitio fresco (frigorifico). Deita-se as lulas previamente preparadas (limpas e cortadas), assim que levantar fervura acrescente o arroz e tempere de sal e piripiri a gosto, deixe cozer em lume médio. Assim que esteja o arroz cozido misture o copo de caldo frio (truque para deixar o arroz bem aveludado e cremoso) e mexa bem, sirva de imediato polvilhado com os coentros.



Bom apetite

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Peito de frango com bacon crocante

Feriado bem gostoso, neve só lá para cima nas montanhas,este ano tem nevado ,muito pouco pelas paróquias mais baixas, mas com muito frio. Sinto falta aqui da minha lareira da minha casa em Portugal, hoje com certeza era um dos dias que com certeza a acendia. Vai-se a missa, pois a que alimentar também o espírito, chega-se a casa com pouca vontade de cozinhar, mas a que alimentar o corpo também.

Ingredientes
400 gramas de filetes de peito de frango
150 gramas de tiras de bacon
400 gramas de batatas
1 molho de grelos de couve
1 limão
2 dentes de alho
Sal quanto baste
Pimenta a gosto

Preparação
Tempera-se os filetes de frango com alho laminado, sal e pimenta a gosto, espreme-se o limão por cima e deixa tomar gosto por uns minutos (no meu caso foi antes de ir para missa). Lavam-se as batatas e cortam-se as rodelas e põe-se a cozer. Lavam-se os grelos e põe-se também a cozer num tacho a parte das batatas, depois de Tudo cozido escorre-se e aguarde em lugar quente.
Aqueça um chapa de grelhar (pode usar uma sertã de fundo bem groso) e comece por grelhar as tiras de bacon ate ficarem bem crocante, aproveitando a gordura que largam para grelhar os filetes, sirva logo de seguida acompanhado com as batatas e os grelos.

Bom apetite

domingo, 7 de dezembro de 2014

Batata frita crocante e estaladiça

A batata é o vegetal mais popular do mundo e o quarto mais consumido, sendo usado em receitas em todo o mundo. O segredo do grande sucesso da batata é sua grande diversidade, que proporcionam várias opções de cor e sabor. Algumas variedades dão às sopas uma textura cremosa e um gosto delicado que destaca os outros ingredientes. Outros tipos de batata são melhores cozidas, servidas como um simples lanche ou recheadas com diversos ingredientes.

As batatas com maior teor de amido (farinhentas) são melhores para o cozimento, para fritar e para amassar, enquanto outras com menos amido são melhores assadas e mais utilizadas em saladas. Para saber a quantidade de amido pode-se fazer o teste da água salgada (batatas pobres em amido flutuam e as ricas em amido afundam), ou simplesmente da observação (batatas ovais com pele espessa são melhores para o cozimento, enquanto as grandes e arredondadas servem para várias outras finalidades). Mas, sem dúvida, um dos pratos mais conhecidos em todo mundo é a batata frita. Apareceu pela primeira vez na década de 1840, e se tornou popular rapidamente em Paris, desde então a receita se espalhou pelo resto do mundo. Atualmente a popularidade mundial da batata frita deve-se também às grandes empresas de lanches, como McDonalds, Burger King, etc, ou as ditas batatas de pacote de varias marcas. A que ter em conta que o consumo generalizado da batata processada não é tão vantajoso quanto consumir a batata fresca, porque durante esse processo o produto perde cerca de 50 por cento de seus nutrientes, além de conter muito mais gordura que a batata frita fresca. Sendo assim hoje vamos fazer aquelas batatas tão apetitosas e estaladiça e crocante, “tipo pacote”, para fazer de acompanhamento o simplesmente para o lanche.

Ingredientes

Batata com elevado teor de amido (fritar)
Sal fina
Óleo quanto baste para fritar

Preparação
Descasque as batatas e corte em rodelas o mais fino que poder (existe no mercado utensílios próprio) com uma faca bem afiada. Deixe-as demolhar em água fria e salgada, por cerca de 20 minutos. Retire-as da água e seque bem as batatas, numa fritadeira com óleo a 180ºC e frite as batatas em pequenas dozes mexendo sempre, retire-as para cima de papel absorvente para que sequem. Sirva-se como melhor voz apetecer.

Bom Apetite

sábado, 6 de dezembro de 2014

Bacalhau à lagareiro


Dezembro possivelmente o mês em que o bacalhau ganha mais destaque, por isso durante esta minha ausência uma das coisas que mais fiz, foi aprender um pouco mais sobre o bacalhau. Sendo assim resolvi marcar este meu regresso com uma receita das mais conhecidas e confeccionadas. Com origem na região das Beiras (Portugal), antigamente muito confeccionado pelo fim da época da produção dos azeites novos nos finais de Outubro. 

Hoje em dia com uma vasta lista de versões deste prato na qual originalmente essa receita era preparada para provar o novo azeite produzido. Assavam-se os pimentões, as batatas e as cebolas com cascas espetadas num arame e penduradas dentro do forno de lenha, por baixo um tabuleiro refratário com boas postas de bacalhau na qual sé juntavam o alho cru e regava-se com bastante azeite novo recém retirado do lagar (prensas antigas que moem as azeitonas para a produção de azeite). 
Ai nasceu esta receita por ser originalmente preparado onde havia muita fartura de azeite (nos lagares de azeite), assim a receita de “Bacalhau à Lagareiro” tornou-se uma das mais tradicionais e deliciosas receitas para ser degustada com um bom azeite.

Ingredientes
1 quilo de batatas pequenas
4 postas de bacalhau demolhadas (lombo)
2 cebolas medias em rodelas
1 pimento vermelho em tiras
6 dentes de alhos esmagados
2 folhas de louro
Sal grosso quanto baste
Azeite quanto baste
Coentros frescos

Preparação
Lave bem as batatas com a pele e num tabuleiro polvilhadas com bastante sal grosso, leve-as a forno a 200ºC durante cerca de 30 minutos. Entretanto em outro tabuleiro asse as postas de bacalhau pinceladas com azeite. Retire as batatas do forno e dê-lhes um pequeno murro para que abram, junte- as ao tabuleiro do bacalhau, adiciona-lhe o pimento, a cebola, os alhos e as folhas de louro, regue com bastante azeite e leve ao forno por mais 10 minutos. Sirva recém saído do forno enfeitado com azeitonas e coentros.

Bom Apetite

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Cozinha nova e mais alguns Tachos



“Pois é tem destas coisa que acontecem”. E foi assim o que seria por uns dias prolongaram-se por mais alguns dias. Apareceram alguns imprevistos como sempre, mas as reformas lá sé concretizaram. Depois, claro, há que descansar um pouco e adquirir mais uns tachos.

Durante este tempo visitei alguns lugares de interesse gastronômico, pesquisei, fiz e provei, assim enriqueci um pouco mais os meus conhecimentos, que em breve publicarei.
Por agora ficamos com este mês de dezembro que porta muitas tradições em termos de gastronomia, já sinto o cheirinho a canela e a fritos típicos destas alturas. Vamos lá para a cozinha.


Bom Apetite