Traductor

domingo, 29 de março de 2015

Lasanha de pão

Já tinha ouvido falar, mas nunca feito e como sou curioso e gosto de provar, resolvi fazer algumas aqui para a malta até chegar a esta.
Sem duvidas, não substitui em nada a tradicional lasanha, até que por ai na net a maioria das receitas são só com queijo e fiambre, algumas com um cheirinho de molho de tomate ou bechamel. Mas uma coisa é certa, rápida barata e gostosa, como refeição, deixa um pouco a desejar, mas para uma merenda ou um lanche reforçado, esta de maravilha.

Ingredientes
Um pacote de pão de forma sem crosta
200 gramas de queijo mozarela em fatias
200 gramas de fiambre em fatias
200 ml de massa de tomate
1 copo de vinho branco
1 dente de alho
1 cebola pequena
1 ramo de salsa
Manteiga ou margarina quanto baste
Azeite quanto baste
Sal quanto baste
Oréganos secos quanto baste
Azeitonas para enfeitar
Piri-piri a gosto ou outro picante

Preparação
Comece por fazer um molho a base de tomate (tipo bolonhês), numa frigideira com um pouco de azeite coloque a cebola e o alho bem picados para estrugir, quando começar aloirar deite o vinho e deixe ferver um pouco, acrescente a massa de tomate e um pouco de água, tempere de sal e piri-piri a gosto. Deixe coser até o molho ficar bem apurado, reserve.
Num tabuleiro de ir ao forno espalhe manteiga só na parte de baixo e forre com o pão e cubra com uma camada de molho, uma de fiambre e outra de queijo, volte a repetir a operação até acabarem os ingredientes, sendo que a ultima camada seja de queijo. Enfeite com as azeitonas e polvilhe com oréganos, leve ao forno moderado entre 10 a 15 minutos.



Bom apetite




NOTA: Querendo pode excluir o molho da receita, usando apenas os outros ingredientes que é bem mais simples, porem não esquecer que com o molho vai dar aquele toque de umidade no pão e ficara muito mais parecido com uma verdadeira lasanha.

sábado, 21 de março de 2015

BBQ SAUCE ”molho barbecue” e costelas de porco

Aqui esta uma coisa que esta de moda, o molho barbecue prontinho a ser usado, como condimento em certos pratos, ou como é mais usado ao confeccionar carnes, sobretudo as típicas costelas de porco.
Provando uma vez o molho barbecue vendido em supermercados já preparados em frascos, exclamei “que horror como podem gostar disto”, fiquei com a sensação de algo artificial na boca e pensei “poderá fazer-se em casa?”, visto isso resolvi fazer uma boa pesquisa sobre este molho típico americano.
Com uma origem (do meu ponto de vista) possivelmente acidental, alguém que estaria grelhar carnes e deixaria queimar alguns ingredientes junto a churrasqueira, tipo ketchup, mostarda, etc.
Sendo um molho principalmente utilizado na carne para enfatizar um pouco o sabor de grelhar, ou de estar em cima das brasas, ter um sabor a fumo ou defumado, daí o seu nome BBQ na qual em português significa ; grelhar ou assar alguns alimento sobre chamas ou brasas de madeira. Com um sabor picante e adocicado, as variações incluem o uso de vinagres, melaços e pimentas, receitas que variam segundo a região da America.

Podendo variar é muito coforme as regiões, aqui deixo alguns exemplos, na Califórnia: utilizam açúcar amarelo vinagre e malaguetas, no Kansas City: melaço e tomate, Carolina do Sul: vinagre, mostarda, pimenta preta, Carolina do Norte: vinagre líquido, flocos de pimenta, Alabama: maionese, malaguetas, Texas: molho de tomate com pimentões e cominho, Arkansas: tomate e molho de vinagre com pimenta e melaço. Sendo 12 estados americanos já pode ver que as variasses serão muitas e a sua preparação não é nada fácil, incluindo algumas receitas utilizam a fumaça liquida.

Ficou intrigado com a fumaça liquida, pois se trata de um produto liquido obtido da condensação da fumaça e vapores obtidos pela queima da madeira. A fumaça líquida proporciona sabor, aroma e cor de defumada ao alimento. Com varias maneira de prepará-la, sendo uma das mais básicas; basta fazer uma fogueira em um forno e canalizar a fumaça sob-pressão para dentro de uma vasilha com água, com isso, o gás da madeira queimada se dissolve no líquido e o extrato está pronto para ser utilizado. Ou comprar um frasco já industrialmente preparado, O uso de fumaça líquida nos alimentos possui custo muito mais barato do que o procedimento de defumar os alimentos pelo processo tradicional,(expor o alimento à fumaça resultante da queima da madeira) facilitando assim as confecções dos pratos que necessitam esse sabor.

Neste contesto temos a carne de porco que é consumida pelo homem já a vários séculos, com registros de 5000 A.C., na China e no Oriente médio. Atualmente sendo uma das carnes mais consumidas no mundo e com a redução do teor da gordura na carne de porco, hoje em dia podemos consumi-la e manter uma alimentação saudável e equilibrada, basta seguir uns simples conselhos na hora de comprar, verificar sempre que as peça de carne tenha uma cor rosada uniforme, com reduzida perda de água, tenra e elástica, porem firme, suculenta e pouca gordura. Sendo a carne de porco uma das carnes mais saborosas, e é na costela que o molho BBQ é mais utilizado na qual sé popularizou por todo o mundo, sendo uma parceria de grande sucesso e paladar.

Sendo assim hoje vamos preparar este famoso molho a minha maneira, para utilizar em cima de umas costelas de porco, mas não será grelhadas, pois o molho já enfatizara essa parte. Será um pouco demorado, pois primeiro vamos ter de preparar uma receita de Entrecosto agridoce, guardando todo o molho desse preparado e só numa outra ocasião preparamos o BBQ sauce.

Ingredientes; BBQ sauce

Restos de molho de assado agridoce
1 frasco de ketchup (300ml)
½ frasco de água (150ml)
2 colheres (das de sopa) de vinagre de maça
2 colheres (das de sopa) de fumaça liquida

Preparação

Num tacho verta todo o conteúdo do frasco de ketchup, coloque água no frasco até metade e verta no tacho. Acrescente o vinagre e a fumaça liquida, mexa bem até unir todos os ingredientes e leve a lume médio mexendo sempre até reduzir para metade. Apague o lume e deixe esfriar, mude para um frasco e guarde no frigorifico assim sua duração sé prolongara e terá sempre a mão quando desejar.

Ingredientes; Costela de porco
1quilo de costelas de porco
Sal grosso quanto necessário
BBQ sauce quanto necessário







Preparação

Parta a costela em pedaços entre os ossos e esfregue em sal grosso para desidratar, numa panela com água já ferver ponha os pedaços de entrecosto cerca de 8 a 10 minutos para escaldar, retire e coloque em um tabuleiro com a carne virada para cima, tape com papel alumino e leve a assar em forno a 200ª cerca de 40 minutos. Retire do forno e destape, pincele com molho barbecue e vai novamente ao forno no mesmo tabuleiro destapado (na prateleira do meio) agora só com o Grill ligado até dourar. Repita essa operação umas 3 vezes e sirva com acompanhamento de sua preferência ou simples para picar.


Bom Apetite




NOTA:
Esta receita que apresento de varias que fiz e provei, segundo o meu paladar e critério é a que me saiu mais saborosa. Mas não querendo perder tempo a fazer o entrecosto Agridoce, pode fazer o molho barbecue da seguinte maneira.

-Num tacho ponha 2 dentes de alho esmagados a estrugir em 2 colheres (das de sopa) de óleo de girassol. Quando os alhos estiverem loiros, retira-los e acrescente 1 chávena (das de chá) de ketchup, 1 chávena de açúcar amarelo, ½ chávena de água, ½ chávena de vinagre de maça, 1 colher (das de sopa) de colorau picante, 1 colher de sal grosso, 2 colheres de fumaça liquida. Mexa bem e deixe cozer em lume médio até reduzir a metade, retire do lume e deixe esfriar antes de guardar no frigorifico. Esta receita ficou em segundo lugar das testadas por mim...........Bom apetite

sábado, 14 de março de 2015

Salmão grelhado à Portuguesa

Aqui esta um prato bem português, na maneira de prepará-lo. Sendo os portugueses um povo azeiteiro (nome dado aos que gostam de comida com abundante azeite), não fosse este método usado com o bacalhau, tanto cozido como grelhado. Trata-se do celebre molho com salsa e cebola picada, temperado com sal, limão, pimenta na qual chamamos o molho verde tradicional, muitos usados em pratos de peixe grelhados.

Ingredientes
200 gramas de grão de bico cozido
300 gramas de batatas medias
Um salmão fresco aberto a meio (estilo bacalhau)
1 cebola media bem picada
1 ramo de salsa bem picada
Sumo de meio limão
Uma pitada de sal
Azeite quanto baste
Sal grosso quanto baste

Preparação
Coza as batatas com a pele em água bem temperada de sal grosso, escorre-as e deixe esfriar, retire a pele e corte-as ao meio, reserve.
Entretanto prepare o molho verde, basta misturar a cebola picada com a salsa e o azeite, tempere de sal e pimenta, com algumas gotas de limão. Mexa bem e reserve.
De preferência grelhe o salmão em um fogareiro a carvão, mas não podendo use um elétrico (no meu caso).
Dispunha as batatas numa travessa juntamente com o grão de bico e o salmão ao lado, espalhe por cima o molho verde e desfrute deste prato bem azeiteiro.



Bom Apetite

Arroz Basmati

Conhecido como o tipo de arroz mais velho do mundo esta ligado a pratos e a cozinha oriental, um arroz perfeito também para acompanhar qualquer prato, seja carne, peixe ou legumes. Além disso o seu índice glicêmico é menor do que outros arrozes, por isso é aconselhável para diabéticos.
Basmati é uma variedade de arroz com a particularidade de ter um grão mais comprido que o normal. Famoso pela sua fragrância e com um sabor requintado, por isso o seu nome em hindi significa "rainha da fragrância". Cultivado a muitos anos na Índia e no Paquistão, sendo o das montanhas do Himalaia o mais famoso. Os melhores tipos de arroz basmati são envelhecidos por vários anos antes de ser descascado e comercializado, na qual depois desse tratamento o arroz cozinha melhor e com menos água, assim, o seu aroma é mais concentrado.
Com duas variedades (branco e castanho), a sua preparação tradicional necessita uma pré-lavagem e um remolho de mais ou menos ½ hora, dada a possibilidade dos grãos do arroz ficar colados devido à alta quantidade de amido, hoje em dia a sua confecção facilitada por métodos mais rápidos. Procurava eu um bom Basmati de origem das montanhas do Himalaia quando encontrei esse em sacas ( de 90 a 110 gramas) próprias para a sua cozedura. De preparação simples e rápida, não diferencia nada do sabor, em semelhança a preparação ao método tradicional.



Ingredientes

Basmati em sacas ou a granel ( uma saca da para 2 pessoas)
Água quanto baste
Sal (pouco ou mesmo nenhum)

Preparação;

Tradicional
Lave o arroz em varias águas até a água começar a ficar clara, deixando o arroz remolhar em água por meia hora, passado esse tempo escorra e reserve. Num tacho ponha a água a ferver (para uma medida de arroz uma e ¾ de água), quando começar a ferver deite o arroz e tempere de sal (facultativo), quando voltar a ferver, baixar o lume para mínimo e tapar o tacho, deixar 15 minutos e apagar o lume, deixar repousar mais 5 minutos e esta pronto a servir.

Em sacas
Por um tacho ao lume com 1 litro de água a ferver temperada de sal (facultativo), quando estiver a ferver coloque a saca de arroz e deixe ferver por 12 minutos, passado esse tempo retire para um recipiente e deixe repousar uns 5 minutos. Abra a saca e verta o arroz num outro recipiente para servir.



Nota
-A utilização de pouco sal ou nenhum é para não neutralizar os aromas do arroz na cozedura, podendo misturar depois de cozido.
-Sé querem dar um toque mais oriental salpique a dose de arroz servido com coentros, cominhos e colorau tostado em uma sertã sem azeite mais o menos um minuto.
-Sirva com curry ou carnes assadas no forno ou dé um taque de enfeite especial para qualquer prato.


Bom apetite