Traductor

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Por-do-sol



Pois é, esta foi a conclusão que cheguei, tenho mesmo que ir.
Não vale a pena vir por aqui ver sé há algo novo, pois de 23 de Outubro a 30 de Novembro vou a procura do Por-do-Sol................



Bom Apetite

29/11/2015 
Cheguei!!, estou a desfazer as malas.
Aguardem...............................

domingo, 18 de outubro de 2015

Sopa creme de alho-francês

O creme de alho Frances ou alho-porro é uma receita muito simples de fazer, pode ser servido como uma entrada para qualquer refeição ou como uma refeição ligeira, especialmente no verão, já que se pode comer frio. Agora que o frio esta chegando também é um forte aliado reconfortante e bem nutritivo, servido bem quentinho.

Ingredientes
3 olhos franceses
2 batatas
1 cenoura
1 cebola
200 gramas de carne de vaca
Sal quanto baste


Preparação
Limpe e lave os alhos franceses aproveitando o Maximo que poder, corte em rodelas. Descasque as batatas, a cenoura e a cebola, lave e corte também em rodelas. Numa panela com 3 litros de água coloque os alhos, as batatas, a cenoura, a cebola, a carne de vaca e deixe levantar fervura. Tempere de sal e deixe cozer em lume médio até os legumes estar cozidos, retire a carne de vaca e desfie-a, reserve. Com uma varinha mágica triture o restante da panela, sirva em pratos fundos com a carne desfiada por cima.


Bom Apetite

domingo, 11 de outubro de 2015

Fideuá de Gambas

Como hoje é domingo nada melhor que uma Fideuá!

Como sabem muito já falei por aqui dos fideos ( veja Aqui por exemplo), que são muito apreciados na cozinha mediterrânica, mesmo assim aqui fica mais um pouco deste prato.
Fideuá (pronunciação dialectal da palavra Valenciana fideuada, igual a quantidade ou muitos) é um prato a base de frutos do mar originalmente da costa de Valência, que é feita de uma forma similar à paella. Seu ingrediente principal é o macarrão (geralmente tipo oco) que juntamente com vários peixes (tamboril, choco, lula) e moluscos (ameijoas, camarão, lagostim), assim seja basta trocar o arroz por macarrão, e em vez de paella temos a fideuá.

A invenção da fideuá é atribuída a uma história engraçada, conta-se que Gabriel Rodriguez Pastor (“Gabrielo” apelido) cozinheiro chefe de um barco de pesca da zona costeira de Gandia (cidade ao sudoeste de Valencia) e seu ajudante Juan Bautista Pascual ("Zabalo” apelido), numa tentativa de ajudar os restantes marinheiros, pois devido ao capitão do barco gostar muito de arroz, quando este o preparava tipo à Banda (prato típico da zona), as doses quase nuca chegava para todos.Tentando encontrar uma solução para o problema, substituirão o arroz por macarrão, pensando que o capitão não gosta-se, assim sobrava mais para os marinheiros. Só que a invenção foi tão boa que logo pegou fama,chegando aos restaurantes da zona do porto que começaram a prepara-lo, sendo o restaurante “Casa da Pastora” onde sé fizeram as primeiras “fideuades”.
Considerado até os dias de hoje um dos pratos mais característico da região, ainda hoje em Gandia realiza-se grandes certames com concursos para apurar as melhores fidéuas.

Assim como a “Paella” a fideuá sé faz numa paellera (recipiente amplo e largo tipo uma sertã), sendo que receitas mais antigas seriam feitas em tachos largos. Para ter um sabor ao mar vamos prepara-la com um bom fumet (Aqui como fazer) na qual servira de caldo base para a preparação da Fideuá.

Ingredientes
800 gramas de gambas (camarões grandes)
600 gramas de fideos nº 3
2 litros de fumet de pescado
1 colher (das de sopa) de pimentão doce (colorau)
3 tomates bem maduros
3 dentes de alhos
Azeite quanto baste
Açafrão quanto baste
Sal quanto baste

Preparação
Cubra o fundo de uma paellera e leve ao fogo médio, quando comece a aquecer frite as gambás e reserve a parte. No azeite que sobrou na paellera, coloque os dentes de alhos laminados, os tomates troçados e o colorau e deixe estrugir uns minutos, acrescente o fumet e deixe ferver, coloque o açafrão e verifique tempero de sal. Introduza os fideos e as gambas (reserve algumas para enfeitar por cima), deixe cozer uns 15 minutos e de seguida coloque a paellera no forno preaquecido a 160ªC, durante uns 5 minutos para que fique seca. Sirva de imediato.


Bom Apetite

sábado, 10 de outubro de 2015

Feijão verde salteado com bacon

Nada de especial simplesmente uns feijões verde salteados com bacon. Aqui fica esta minha receita de muitas que há por ai, na qual de tão simples pode ser uma boa refeição.

Ingredientes
600 gramas de feijão verde
4 ovos cozidos
200 gramas de bacon em tirinhas
2 dentes de alho
Sal grosso quanto baste
Azeitona preta quanto baste
Pimenta a gosto
Azeite

Preparação
Lave os feijões verdes e eliminando as pontas e cortados ao meio no seu comprimento, escalde-os uns 5 minutos em água a ferver temperada de sal grosso, escorra e reserve.
Numa sertã grande antiaderente toste as tiras de bacon, retire-as e reserve. Na mesma sertã coloque um pouco de azeite e aloure um pouco os alhos laminados e introduza o feijão verde, saltei uns 5 minutos temperando de pimenta (moída na hora de preferência) e volte a colocar as tiras de bacon. Verta para uma travessa enfeite com os ovos e azeitonas,



Bom apetite.

Bochecha de ibérico no forno

A bochecha do porco, em catalã “galtes” e em castelhano “carrillera” ou “carrillada” é uma peça de carne suína ou bovina (por vezes mesmo boi) a partir de músculos correspondente às partes gordas que estão localizados em ambos os lados da face do animal. Considerado como carne de terceira categoria, estas partes carnudas (no caso da carne de porco) de cada lado do focinho (nariz), são peças muito gelatinosas de carne que são equivalentes aos músculos mastigatórios, sendo muito tenros e suculentos depois de preparadas. Um prato muito comum em toda a Espanha, principalmente de porco ibérico, por ser uma carne muito gelatinosa, permite que sejam grelhadas, assadas em forno ou cozidas, como acompanhamento usa-se vários legumes ou feijões.

Ingredientes
4 bochechas de porco ibérico
600 gramas de batatas
4 dentes de alho
1 copo de vinho branco
Uma colher (das de sopa) coentros secos
Flor de sal quanto baste
Azeite quanto baste
Conjunto de 4 pimentas (moída na hora)


Preparação
Caso não encontre  bochechas de porco ibérico, pode utilizar as de porco normal. 
Tempere as bochechas com flor de sal, os alhos picados, as pimentas e o copo de vinho branco, deixe marinar umas 2 horas. Num tabuleiro de ir ao forno disponha as bochechas ao centro com o suco da marinada, cubra com papel alumínio e leve ao forno preaquecido a 200 graus durante uns 20 minutos. Entretanto descasque as batatas e lave-as, corte-as em troços. Retire o tabuleiro e coloque as batatas a volta das bochechas, regue com um bom fio de azeite e salpique por cima com os coentros. Volta ao forno (reduzido para 180ª) sem estar tapado com o alumínio mais uns 30 minutos ou até as batatas estarem assadas. Sirva uma bochecha por pessoa com batatas.


Bom Apetite