Traductor

sexta-feira, 25 de março de 2016

A lenda do folar da Páscoa


 A muitos, mas muitos anos atrás, numa aldeia portuguesa, vivia uma jovem chamada Mariana, seu único desejo na vida era de casar cedo. Rezou a Santa Catarina com tanta fé que surgiram dois pretendentes: um fidalgo rico e um lavrador pobre, ambos jovens e belos. A jovem voltou a pedir ajuda a Santa Catarina para fazer a escolha certa.
Os dois pedira-lhe uma data limite para tomar uma decisão que seria o Domingo de Ramos.
No Domingo de Ramos, os dois pretendentes encontraram-se no caminho em direção a casa de Mariana, que logo começaram uma luta de morte. Uma vizinha avisou Mariana que logo acudiu ao local onde os dois se defrontavam e foi então que, depois de pedir ajuda a Santa Catarina, Mariana soltou o nome de Amaro, o lavrador pobre.
O fidalgo ameaçou aparecer no dia do casamento para matar Amaro, deixando Mariana atormentada. Na véspera de Domingo de Páscoa Mariana rezou a Santa Catarina e a imagem da Santa, ao que parece, sorriu-lhe. No dia seguinte, Mariana foi enfeitar com flores o altar da Santa e, quando chegou a casa, viu que, em cima da mesa, estava um pão com ovos inteiros, rodeado de flores, as mesmas que Mariana tinha posto no altar. Correu para casa de Amaro, na qual viu que também tinha recebido um pão semelhante. Pensando ter sido ideia do fidalgo, dirigiram-se a sua casa para lhe agradecer, mas este também tinha recebido o mesmo tipo de pão. Ficaram convencidos de que tudo tinha sido obra de Santa Catarina. 



                                                  Folar de Ovos



                                                  Folar de Carne

Folare
Antigamente este pão doce com ovos era chamado de Folare (termo ainda usado pelos mais velhos), mas com o passar do tempo veio a ficar conhecido como Folar, tornando-se numa tradição que celebra a amizade e a reconciliação. Assim nasceu a tradição durante as festividades cristãs da Páscoa, os afilhados costumam levar, no Domingo de Ramos, um ramo de violetas à madrinha de batismo e esta, no Domingo de Páscoa, oferece-lhe em retribuição um folar. Costume esse que infelizmente esta a desaparecer.


UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA

                                                                                             
 José Cardoso

Sem comentários:

Enviar um comentário