Traductor

sábado, 29 de julho de 2017

Papillote de costeleta de porco

O Papillot ou papillote (folha em português) é uma técnica que consiste em cozinhar alimentos embrulhado em algo resistente ao calor, tal como uma folha de papel alumínio, papel sulfurizado ou papel vegetal. Normalmente utiliza-se para confeccionar alimentos de consistência macia como os peixes ou legumes frescos. A designação papillote aplica-se quando os pratos são feitos com essa técnica na qual o papel usado e pincelado com uma gordura (manteiga ou azeite), coloca-se o alimento temperados a gosto e fecha-se hermeticamente o papel, desta forma quando vai ao forno sé inchara com a pressão do vapor causado e o alimento cozera em seu próprio vapor e sabores. Desta forma temos a papillote de truta, papillote de pescada, papillote de legumes e assim por diante conforme o alimento usado.
Não é muito normal usar carne é quando sé usa tem que ser bem tenra ou com tempos prolongados de cozedura na qual o resultado com essa técnica vai deixar a carne mais macia e suculenta.



Ingredientes
4 folhas de papel alumínio

4 costeletas de porco com courato de 200 gramas cada
4 colheres (das de sopa) de azeite
4 colheres (das de chá) de mel
4 dentes de alho
4 pitadas de orégões
50 ml de sidra
2 maças
Sal e pimenta preta recém-moída a gosto


Preparação
Pincela o centro de cada folha com o azeite e espalhe um pouco de sal e pimenta a gosto, coloque as costeletas em cada folha e volte a temperar com sal e pimenta, espalhe os orégões e a sidra por cada uma. Corte as maças em quartos, retire os caroços e reparta uns 4 gomos por cima de cada costeleta e 1 dente de alho pisado. Feche os embrulhos hermeticamente e coloque em uma bandeja de ir ao forno, assa-las em forno pré-aquecido 160º/180º entre 60 a 75 minutos. Retire do forno e abra os papillotes, acrescente uma colherzinha de mel em cada e volte ao forno uns 5 minutos com os papillotes abertos, mas só com o Grill ligado, para que dourem um pouco. Sirva de imediato com purê ou legumes.

Bom Apetite

Sem comentários:

Enviar um comentário