Traductor

domingo, 29 de janeiro de 2017

Caldo de peixe e marisco mediterrânico

Até porque ainda faz frio, nada melhor que um caldinho ou uma boa sopa bem quente. Assim hoje para combater um pouco este frio vamos fazer uma das sopas que é um clássico na cozinha mediterrânea, além do mais bastante simples de fazer. Um prato outrora de gente pobre, de pescadores que hoje em dia anda na mais alta gastronomia mediterrânea.

Além disso as sobras de um caldo de peixe e sempre reutilizável mais tarde para enriquecer outros guisados, molhos, asados, arrozes de mariscos, paellas ou fideuá, etc. No frigorifico aguenta uns 3 dias no máximo, já congelado aquenta muito tempo e pode ser de auxílio para futuros pratos. Eu costumo congelar badejas de fazer cubos de gelo, estando feitas retiro e coloco numa saca etiquetada, assim o terei em pequenas doses para reutilizar.

Ingredientes
500 gramas de cabeças de peixe branco
300 gramas de camarões descascado
250 gramas de ameijoas
1 cebola
2 dentes de alho
1 cenoura
1 alho francês
1 folha de louro
1 ramo de salsa
Cebolinho (opção)
4 fatias de pão de forma
100 gramas de tomate triturado
Azeite quanto baste
Flor de sal marinho
Sal
Filamentos de açafrão

Preparação
Tosta o pão, reserve. Coloque as ameijoas de molho em água com um pouco de sal para largar alguma areia. Limpar o alho francês e pelar a cenoura, lavar e cortar em troços. Lavar as cabeças de peixe e colocar a cozer uns 25 minutos juntamente com o alha francês, a cenoura, a folha de louro e o ramo de salsa. Durante a cozedora vá retirando a espuma que sé forma, estando cozido coe o caldo e reserve, separe as febras das espinhas, reserve.
Num tacho grande com um pouco de azeite dourar os alhos descascados, apague o lume e retira-los e triture-os juntamente com o pão tostado e alguns filamentos de açafrão. Deslie com um pouco de caldo, reserve. Volte a pôr o tacho ao lume e no mesmo azeite coloque a cebola bem picada para refogar, adicione o tomate e refogue uns 10 minutos e junta-lhe o preparado de pão com alho, mexa bem e cubra com o caldo reservado. Deixe levantar fervura e acrescente as ameijoas escorridas e os camarões, tempere com flor de sal e tape o tacho. Deixe cozer uns 5 minutos e junta-lhe as febras de peixe, sirva bem quente enfeitado com cebolinho.


Bom apetite

domingo, 22 de janeiro de 2017

Tortita de legumes com ovo escalfado

A coisas que parecem um bicho de sete cabeças, uma delas é fazer um ovo escalfado ou ovo Poche como dizem os Franceses. Uma maneira saudável de comer ovos, já que não é preciso usar nenhum tipo de gordura para prepará-los. Ovos escalfados podem ser servidos em saladas, com torradas, em pratos de entrada ou simples ao prato. Atualmente existe no mercado escalfador de ovos ou tigelinhas de silicone para por e ir a cozer em água quente. Um bom ovo escalfado deve cozer em água quente e nunca em água a ferver temperada de sal e vinagre. O método tradicional é muito simples; tenha o ovo já aberto dentro uma chávena, num tacho largo em fogo forte coloque água e tempere de sal e vinagre, quando começar a ferver mexa a água até formar um redemoinho, coloque o ovo da chávena no centro e apague o fogo, deixe cozer uns 3 ou 4 minutos. Retire o ovo e deixe repousar antes de servi-lo. Aqui nesta receita vou usar um truque para que fique mais inteiros (compactos) e com uma aparência rustica.


Ingredientes
Película de plástico (filme transparente)
3 batatas
1 cenoura
1 cebola
4 ovos
2 colheres (das de sopa) de manteiga 

2 talos de cebolinho
Sal
Pimenta
Azeite






Preparação
Descasca as batatas, a cenoura e a cebola, lavá-las e passe por um ralador com orifícios grossos, misture o preparado e dívida em 4 porções. Numa pela antiaderente em fogo médio/alto aqueça uma quarta parte da manteiga e coloque uma das porções, aplaste com uma escumadeira e tempere de sal e pimenta, frite dos dois lados entre 6 a 7 minutos ou até ficarem douradas. Repita a operação com as restantes 3 porções de verduras até obter 4 tortitas. Corta 4 pedaços de película de plástico e pita-los de azeite. Introduza uma dos pedaços de película dentro de uma chávena deixando as pontas de fora e abra para ai um ovo e feche as pontas formando um saco sem ar. Repita a operação com os seguintes ovos.
Coloque uma panela com água e introduza os 4 sacos com os ovos, quando começar a ferver baixe o lume e deixe cozer 3 minutos. Retira-los e deixe repousar um pouco, abra os sacos com cuidado e coloque cada um em cima de cada tortita. Tempere de sal e pimenta com cebolinho picado por cima e sirva.



Bom Apetite

domingo, 15 de janeiro de 2017

Arroz de entrecosto

Cada vez mais as pessoas tentam economizar na cozinha, uma pratica que com certos truques podemos preparar verdadeiros pitéus. Ainda mais sé são daquele tipo de pessoas que gostam do prato bem cheio, aí interessa fazer uma refeição forte e nutritiva com pouco gastos. Ter atenção que a qualidade e o melhor aliado para uma boa refeição, por isso o truque muitas vezes passa pela escolha dos ingredientes na preparação da refeição. Pensando nisso hoje vamos preparar uma refeição econômica nos ingredientes, que noz fortalece e pode ser servida como prato único.

Ingredientes
280 gramas de arroz redondo (arbóreo) ou carolino
400 gramas de entrecosto em pedaços
200 gramas de cogumelos pequenos lavados e partido ao meio
150 gramas de feijão verde (vagens) limpos e em troços

1 cebola media picada
1 dente de alho picado
2 tomates grandes e bem maduros e triturados
1 copo de vinho branco
Azeite quanto baste
Sal grosso quanto baste
Pimenta a gosto


Preparação 
Temperar o entrecosto com sal e pimenta (eu sempre uso pimenta moída na hora) e deixar repousar uns 20 minutos. Num tacho com o fundo coberto de azeite dourar os pedaços de entrecosto por todos os lados, retire e reserve. No mesmo tacho coloque a cebola e o alho para estrugir uns 5 minutos e refresque com o vinho, deixe levantar fervura para perder o álcool e acrescente os tomates e deixe cozer uns 5 minutos. Acrescente o entrecosto, os cogumelos e as vagens com ½ litro de agua quente, deixe levantar fervura e incorpore o arroz e verifique os temperos. Deixe cozer uns 20 minutos em lume médio ou até que o arroz coza.



Bom Apetite

sábado, 14 de janeiro de 2017

Cuscuz com almôndegas em molho de tomate

O cuscuz um prato de origem Magrebe do norte de África, mais propriamente de um povo com o nome de Berbere ao contrário de que muita gente pensa ser Árabe. Já no século XIII este prato era muito popular em toda Macherreque (países Árabes) indicando que esta preparação não é de origem Árabe. Os franceses são os responsáveis de sua divulgação na Europa já no século XVII, em Portugal por essas alturas o cuscuz fazia parte da ementa diária, partilhando a mesa com o arroz e outros cereais, com o tempo o cuscuz em Portugal perdeu a sua popularidade, ficando apenas o nome que foi dado a uma massa alimentícia usada em sopas.
Feito de sêmola de cereais, principalmente o trigo, na qual a sêmola é amassada à mão com um pouco de água até se transformar em pequenos grãos que devem ser cozidos no vapor duma cuscuzeira (utensílio próprio para cozer o cuscuz a vapor) e servidos com um molho que pode ser feito a parte.

Ingredientes
400 gramas de cuscuz
3 tomates maduros sem pele e triturados
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
½ copo de vinho branco
Salsa quanto baste
Azeite quanto baste
Sal grosso

Para as almondegas
300 gramas de carne picada de vaca
1 ovo
2 fatias de pão de forma
1 dente de alho picado
Salsa quanto baste
Sal
Pimenta a gosto

Preparação
Numa sertã com um pouco de azeite fazer um refogado com a cebola e os alhos, refresca com o vinho e deixa evaporar o álcool, acrescenta os tomates e tempera de sal. Polvilha com salsa picada e deixa apurar 20 minutos em lume baixo, reserve. Retira a codea do pão e esmigalha-o e mistura com a carne, o ovo, o alho bem picado e a salsa picada. Tempere de sal e pimenta a gosto e amasse bem, faça pequenas bolas formando assim as almôndegas, frite em óleo bem quente e deixe escorrer, reserve. Colocar o cuscuz em uma vasilha grande, ir deitando água pouco a pouco e removendo com a mão. Colocar o cuscuz molhado em uma cuscuzeira e coze-lo ao vapor removendo de vez em quando até que esteja cozido, solto e macio. Misture as almondegas com o molho e sirva com os cuscuz ao lado.



Bom Apetite

sábado, 7 de janeiro de 2017

Revolto de ovos com gambas e vagens

Muito poderia falar eu sobre os ovos, um alimento versátil e indispensável em qualquer cozinha, mas vou apenas falar deste prato rico e forte, ideal para os dias depois das farturas das festas natalícias, até porque a vontade de ir para a cozinha é pouca. Um prato muito fácil e simples de fazer na qual por si só não necessitará acompanhamento, nele encontramos tudo o que precisamos para uma boa refeição. Muito parecido com uns ovos mexidos, mas quando preparado com outros ingredientes, chama-se “Revolto”.

Ingredientes
120 gramas de gambas
100 gramas de feijão verde (vagens)

4 ovos
2 dentes de alho laminados
4 colheres (das de sopa) de leite
4 colheres (das de sopa) de salsa picada
4 colheres (das de sopa) de azeite
Sal
Pimenta a gosto



Preparação
Lava e limpa as vagens, corta-as ao comprido ao meio e em pedaços grandes. Coze-las em água temperada de sal uns 8 minutos, escorre-las e refresca-las em água fria, reserve. Limpe as gambas das cascas, cabeça e tripa deixando só a ponta do rabo, reserve. Em uma sertã antiaderente aquecer 3 colheres de azeite e alourar os alhos 1 minuto, colocar as gambas e saltear 2 minutos, colocar as vagens e saltear mais dois minutos, retire o salteado da sertã, reserve. Adicione a sertã a outra colher de azeite e deite os ovos previamente batidos com o leite e temperados de sal e pimenta a gosto, mexa sempre até começarem a ficar coalhados, espavore-a com a salsa picada e acrescente o salteado de gambas com vagens, misture e deixe cozer uns segundos mais até o revolto estar em seu ponto. Tem que ficar coalhado e meloso, sirva bem quente.



Bom Apetite