Traductor

domingo, 4 de Março de 2012

Franguinhos à moda da Guia


Se bem me recordo já lavai uns anitos que indo eu em direção ao Algarve “Albufeira” ( nessa altura vivia em Portugal), levava uma carga de eletrodomésticos para um complexo hoteleiro e pensei já que estou aqui porque não provar os famosos “Franguinhos da Guia”. Perguntando a varias pessoas cheguei ao Restaurante Ramires, possivelmente aonde se faz o melhor frango da Guia. A freguesia da Guia considerada Capital do Frango de Churrasco e guardiã de um tesouro gastronômico uma iguaria simplesmente deliciosa pelo seu sabor único. O famoso Franguinho à Guia já atravessou fronteiras podendo ser uma das gastronomias mais conhecidas de Portugal. Uma carne deliciosa de sabor único com a pele bem estaladiça e muito bem temperada, o segredo do tempero não me deram apesar de eu pedir, mas como sou bom observador posso voz garantir que esse verdadeiro segredo esta no frango que é bem jovem no máximo com 600 gramas. Quanto ao molho muito simples ( o meu paladar não me engana) feito com piri-piri, óleo, sal, alho,sumo de limão, uma pitada de colorau e algo de álcool (mas muito pouco,um brandy ou algo assim) salpicado com oréganos. Muito possivelmente inspirada no tradicional Frango com Piri-Piri que era muito consumido e apreciado nas antigas colônias portuguesas em África que veio parar a Portugal graças ao regresso de alguns portugueses. Aqui em Andorra temos uns franguinhos muito parecidos “Picantons” com mais ou menos 500 gramas, comprei-os e lá fui eu viradinho pra a cozinha, e aqui esta o resultado um franguinho que não fica nada a dever aos da Guia.

Ingredientes
Franguinhos de leite (500 a 600 gramas no máximo) que baste
2 ou 3 malaguetas (piri-piri)
3 ou 4 dentes de alhos
1 chávena (das de chá) de óleo (prefiro o azeite)
Sumo de meio limão
1 colher rasa (das de café) de colorau
1colher (das de sopa) de álcool (brandy ou conhaque)
Sal grosso que baste
Oréganos que baste

Preparação
Claro que a preparação aqui é sobre o tempero. comesce por pisar bem os alhos com as malaguetas e mistura os ingredientes todos menos o sal. Depois dos franguinhos bem limpos, leve-os inteiros a grelhar  num bom braseiro (elétrico ou a carvão de preferência), quando começarem a derreter a gordura (a pingar) salpique com sal dos dois lados e deixe acabar da grelhar (como são muito tenros grelham rápido). Quando estiverem bem loirinhos antes de tirar pincele com o molho e deixe mais 1 minuto ou 2. Retire e corte em dois voltando a pincelar com mais um pouco de molho, sirva com salada de tomates e batatas fritas.

Bom Apetite

Já agora aqui esta o molho que veio das colônias portruguesas 


3 comentários:

  1. Esse frango no tamanho esta certo...
    Mas na maneira que o temperam quando esta assar nao aicho nada das melhores maneiras.

    O frango deve de ser temperado e barrado com o molho da seguinte maneira e esta dica e muito importante:
    O FRANGO de 700g a 800g e aberto no meio em forma de borboleta vai ao lume (carvao em brasa sem estar em chama ou fumo com a grelha distanciada do carvao cerca de 50cm de altura )
    Poe-se o frango bem esticado na grelha e pincela-se logo em seguida e ao mesmo tempo poe-se o sal grosso ou meio grosso e deixa-se assar por momentos vendo que esta com uma cor de (tijolo a reber gordura) vira-se o frango aplicando a mesma operacao como a da primeira (molho e sal) vendo que esta da mesna cor como do outro lado ,torna-se a virar APLICANDO SOMENTE O MOLHO E NADA MAIS .Verificando que o frango ja leva um pouco de andamento na assadura vira-se o frango novamente aplicando somente O MOLHO ,PAROU E NAO SE POE MAIS NADA!!!
    Depois e so jogar com o grango de um lado e do outro para o assar assim na sua totalidade e tambem nao o deixar queimar...AQUI TEM UM FRANGO DA MELHOR QUALIDADE PORTUGUESA .

    SAUZZA'S Portuguese Grilled Chicken

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Sr: José Loureiro, folgo muito em saber que o Sr: parece ser um esperto em assar frangos à portuguesa (já agora, porque não na à Angolana, pois daí vem as 1ª receitas. Cada uma com o seu toque especial). Já eu posso lhe dizer que não sou grande esperto, simplesmente curioso e gosto de aprender. Alem disso sou motorista de pesados de profissão e tudo que tenho a ver com gastronomia apenas faço por gosto e afeição. Dos meus 50 anos de vida, levo pelo menos 35 ligados a boa mesa (tanto a fazer como a comer). Tudo começou aos 13 anos quando ainda jovem (nos escoteiros) comecei a criar um certo gosto pela cozinha, e daí para frente cada vez mais curioso em aprender.
      Voltando a falar dos frangos, minha única experiência profissional foi numa faze de + ou- 10 anos na qual tinha uma pequena churrasqueira de venda para fora, que infelizmente ao sair de Portugal tive que a largar. Nessa altura fiz varias pesquisas na área, desde estratégias de venda ,receitas, qualidade do carvão, etc. Até trabalhei para terceiros para aprender certos truques, que hoje dou por agradecido por tudo que aprendi. Respondendo ao seu comentário quero só salientar que sobre a receita acima estou falando de frangos na ordem de 500 a 600 gramas na qual não convém abusar com muito molho, pois a carne e muito macia e tenra, excesso de molho pode disfarçar o verdadeiro sabor que sé pretende. Quanto ao frango para churrasco já temos que ir para uma talha maior 700 a 800 como referenciou, não podendo passar disso. O molho fica a gosto de cada um, receitas caseiras ou que muitas churrasqueira utilizam o celebre piri-pitri maçarico, mas mesmo aqui defendo que antes de aplicar qualquer molho deve-se por a carne em ponto de pingo (aquecer) assim como o sal que deve ser sempre grosso e marinho, A origem de tudo isso vem o frango à moda de Angola, esse sim pode chegar as 900 gramas ou até passar um pouco na qual convém ficar numa marianada no mínimo ½ hora ( sé for mais tempo melhor).
      Aqui fica a minha opinião, não querendo contrariar a sua. E sem querer ofender a si ou qualquer pessoa que lei este comentário, vou responder à antiga Portuguesa “ A merda é a mesma o cheiro e que é diferente “
      Bom Apetite

      Eliminar
  2. E se o Sr. José Loureiro aprendesse primeiro a escrever em bom português, dava imenso jeito. As lições de moral servem-se na devida proporção.

    ResponderEliminar