Traductor

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Panettone

Hoje Dia de Reis, de salientar que por aqui e por toda Espanha e alguns países com origens hispânica e o dia mais esperado pelos mais pequenos, pois nesta noite (de 5 a 6 de janeiro) passada vieram os reis magos entregar o presentes ao meninos e meninas que sé portaram bem durante todo o ano. Em muitos países, este dia é tradicional para dar presentes às crianças, comemorando assim os presentes que os Reis Magos trouxeram o menino Jesus, um costume bem mais antigo que a do Pai Natal e com muito mais significado. Com muito significado e tradição temos o Bolo Rei, mas hoje vou vos falar de outro bolo, o Panettone. Tornou-se uma sobremesa tradicional no Natal + ou - no ano de 1919 em Itália na cidade de Milão, pois os padeiros davam de presente aos clientes na época de Natal. O seu consumo tornou-se tradicional em toda Itália, e depois em todo o mundo durante o Natal. Em 1933 já era considerado um doce típico do Natal, tanto em Itália com em todo mundo. A partir de um pão levedado i com inúmeras variações com uvas, passas, pinhões, amêndoas, chocolate e frutas cristalizadas. Hoje em dia espalhado por todo o mundo em certos países de origem latina e muito servido na noite de natal ou usado ate como substituto da rosca de reis no dia de reis. Segundo factos históricos os antigos romanos foram os primeiros a adoçar pão levedado com mel, na qual há varias historias de sua origem. Uma delas é que a história desta sobremesa nasceu há mais de cinco séculos atrás, por volta de 1490, quando um jovem aristocrata apaixonou-se pela filha de um padeiro de Milão. Para mostrar o seu amor começou a trabalhar como aprendiz de padeiro e inventou um pão doce com base de frutas cristalizadas em cúpula e aroma de limão e laranja. Os milaneses começaram a ir para a padaria para pedir o "pan de Toni", que tal era o nome do jovem, outra historia e a mais conhecida o Panettone nasceu na corte de Ludovico, o Mouro, senhor de Milão de 1494-1500, na véspera de Natal. Querendo celebrar o natal com um grande jantar, cheio de deliciosos pratos dignos de sua riqueza. A sobremesa tinha que ser a mais importante do banquete, no entanto, ao retirar do forno a sobremesa, verificou-se que tinha-se queimado. Houve um momento de terror na cozinha de Ludovico, mas, felizmente, um jovem ajudante da cozinha, chamado Antonio, tinha pensado em usar as sobras da massa para fazer um pão doce e levar para casa. Dada a situação, o jovem Antonio propôs servir o seu pão de sobremesa adicionando-lhe frutas cristalizadas e manteiga de pastelaria. A sobremesa incomum foi um enorme sucesso e Ludovico Perguntou ao seu chefe de cozinha o nome de tão ilustre doce na qual respondeu que não tinha nome, pois acabava de ser inventado pelo ajudante Antonio. Ludovico decidiu então chamar-lhe “ pane de Toni”, que depois de muitos anos sé tornaria em Panettone.

Ingredientes

Para a massa fermentada
200 g de farinha de pão
20 g de fermento de padeiro fresco

150 ml de água morna
Para a massa de preparação
300 g de farinha de trigo
150 g de açúcar
200 g de manteiga
1 ovo inteiro mais 2 gemas
150 g de passas de uvas
150 gramas de casaca de laranja cristalizada picada

80 ml de leite
1 pitada de sal

Preparação

Massa fermentada

Comece a fazer a massa fermentada na véspera, num pequeno recipiente desfaça o fermento na água e misture a farinha ate formar uma massa pegajosa, deixe repousar coberta por um pano em temperatura ambiente para levedar ate o outro dia.


Massa de preparação
No outro num recipiente maior, comece por misturar o açúcar com a farinha e a pitada de sal, abra um buraco no meio e coloque os restantes ingredientes menos as passas e a casca de laranja, amasse tudo ate formar uma massa homogênea e misture com a massa fermentada, introduza as passas e casca de laranja, volte a amassar bem. Deixe repousar 1 hora até dobrar de tamanho, volte amassar e coloque em molde (que pode ser de compra ou fazer um com uma cartolina forrado com papel vegetal), deixe repousar até voltar a crescer. Fazer um corte em forma de cruz com um pouco de manteiga em cima, vai ao forno pré aquecido a 180º entre 35 a 45 minutos, conforme o tamanho, comprovar a cozedura com um palito de fazer espetadas (são mais compridos). Estando cozidos retiramos do forno com cuidado e coloca-se virados para baixo suspensos utilizado 2 ou 3 palitos atravessando na parte de baixo (fundo) de um lado ao outro para servir de suporte de apoio. Depois de frio guarde dentro de um saco plastico até a hora de o servir.

Bom Apetite

Sem comentários:

Enviar um comentário